A Força

QA191 PERGUNTA: A natureza deste trabalho foi baseada muito nas emoções, em entrar em contato com nossas emoções. Recentemente, este elemento da Força entrou em ação. Gostaria de saber, em primeiro lugar, se há uma diferença entre as emoções e nosso trabalho sobre nossas emoções, e essa força energética que parece ser de uma ordem diferente - a menos que eu não a compreenda? Assim como essa força energética, se nos abrirmos, pode nos afetar - pode até mesmo afetar nossas emoções de uma forma que depende de nossa abertura a ela - existe uma maneira de utilizar essa força energética em conjunto com as emoções, mesmo para nós mesmos?

RESPOSTA: Vou tentar responder a essa pergunta da melhor maneira que sei, porque há parcialmente, é claro, uma correlação e parcialmente não é exatamente a mesma. As emoções ou o sentimento do eu é o que se move em você e é, naturalmente, energia. Nesse sentido, está relacionado com a Força que também é energia.

Mas existem muitos, muitos tipos diferentes de energia no universo. A ênfase no self sentimental - no desenvolvimento geral da humanidade neste período da evolução - é muito importante, porque o self sentimental foi negado por muito tempo. E na progressão evolutiva, isso foi muito significativo. Isso era exatamente como deveria ser.

Eu disse em uma ocasião anterior, em uma ocasião, que em seus estágios mais primitivos, a humanidade tinha que se preocupar primeiro com o nível mais externo da manifestação material - e esse é o nível da ação. A ação, é claro, também é energia. Tudo é energia. Vem da energia e leva a mais energia. Ele transforma a energia e modifica a energia, como toda atividade no universo.

Portanto, nos primeiros tempos da humanidade, a religião - ou o que passou como tal - sempre foi considerada com o fazer do homem. Então veio um período em que o desenvolvimento se aprofundou e os níveis mentais do ser humano tiveram que ser mais enfatizados. Foi aí que Jesus Cristo veio e ensinou que não basta que você não mate em ato, mas até em pensamento, deixando claro com isso que o pensamento é energia, o pensamento é realidade, o pensamento é uma coisa de grande poder.

Porque antes, a humanidade se contentava com a ação correta, mas muitas vezes tinha pensamentos muito negativos e destrutivos. Além disso, a capacidade mental de pensar e distinguir, e de fazer abstrações, ainda era muito baixa. Após essa ênfase nos processos mentais do homem - não apenas no comportamento ou na natureza de seus pensamentos, mas também em sua capacidade de pensar e avaliar e distinguir e discriminar - quando o nível do comportamento e o nível de pensamento progrediram para um certo grau, as emoções, os sentimentos, ainda estavam muito em desacordo com as capacidades mentais e o nível de atuação.

Mais ou menos nos últimos cem anos, a ênfase começou a ser focada no self sentimental. E o eu que sente precisa ser despertado. Esta é a fase atual do desenvolvimento humano. Continuará assim até que se consiga uma maior unidade entre o agir, o pensar e o sentir. Quando essa unidade for estabelecida com mais segurança, só então a personalidade estará completa e saudável o suficiente para se abrir totalmente para o mundo interior da realidade espiritual, do eu espiritual.

Claro, as fases se sobrepõem. Não se pode distinguir claramente que é sempre um após o outro em limites muito precisos. Ainda há, mesmo agora, muita ênfase às vezes que deve ser dada à relação certa entre pensar, agir e sentir. Pensar também inclui, é claro, querer. A vontade faz parte da ação e do pensamento.

A Força de que estamos falando aqui é uma corrente útil e energizante que é reunida, concentrada, utilizada e focalizada, onde quer que haja a maior necessidade, de acordo com a pessoa e onde a pessoa está em seu caminho. A importância dos sentimentos é muito aparente, se você considerar que esta é a última fortaleza antes que o eu interior involuntário ou espiritual possa assumir o controle.

Aqui está o importante, o que é tão difícil de explicar: quando o eu do ego ainda está exclusivamente no leme, então é a mente que toma as decisões. E mesmo que a mente esteja relativamente em harmonia com o sentimento e a ação, desde que a mente exclusivamente decida, discrimine, distinga, perceba - vive, por assim dizer - a vida ainda é empobrecida e separada.

Você deve abrir espaço para o ser interior - o ser involuntário - se manifestar dentro de você, para guiá-lo, para dirigi-lo. Não apenas em suas ações e decisões, mas também nos pensamentos que você pensa, nos sentimentos que você sente, na plenitude da experiência de que você se vale. Com cada experiência que vem a você - seja ela dolorosa ou prazerosa - você adota o movimento da alma apropriado; você não o torna mais nem menos; você não manipula com sua mente; você ouve este ser interior.

Esta é a integração total - quando o ser interior pode viver através de você, pensar através de você, ser através de você. Para fazer isso, você precisa acalmar sua mente e adotar uma atitude de escuta interior. E você tem que suportar o fato de que algo se move dentro de você que não é determinado pela mente - que você não deseja com a mente o que deve sentir, como deve reagir, e assim por diante. Mas que você permite que essa “outra coisa”, que vem do centro do seu ser, mova você.

Uma pessoa que não consegue suportar uma sensação dolorosa pode, muito menos, adotar uma atitude de escuta e sintonia para permitir que algo mais se mova por ela. É por isso que existe, de fato, uma correlação muito direta entre o self sentimental integrado, saudável e afirmado, que é um pré-estágio para a realização do self divino involuntário, conforme ele se manifesta através da pessoa.

A Força pode ser aplicada onde for necessária. E uma vez que a necessidade é maior neste momento para remover a resistência, para permitir que as manifestações involuntárias ocorram, é para onde a Força agora será principalmente dirigida. Mas em um período diferente da história e da evolução, a mesma Força, a mesma Força energizante, seria dirigida no nível mental, ou no nível da ação ou no nível da vontade. Isso responde à sua pergunta?

PERGUNTA: Sim, eu apenas gostaria de dar um passo adiante, se possível. Ou seja, é possível - assim como você dá a Força que pode ser uma força de cura se a pessoa estiver aberta - para a própria pessoa entrar em contato com essa força em si mesma e usá-la, mesmo que, em seu nível emocional, ele não está totalmente desenvolvido? Essa força pode ser como uma força de cura se ele mesmo puder usá-la, se simplesmente entrar em contato com ela sem necessariamente compreendê-la. Isso é possível? Você tem que atingir um certo nível emocional?

RESPOSTA: Vou responder sua pergunta aqui. Claro, não é apenas possível, mas também o objetivo final, que o ser humano integrado não dependa de ninguém de fora para ativar esta Força. Essa Força será um fluxo constante que enriquece a vida da personalidade. A razão pela qual esse influxo especial foi possível nesta época foi que, por um lado, tanto boa vontade foi gerada, tanto progresso foi feito, que um pequeno empurrão adicional era legal, dentro do esquema das leis universais.

Por outro lado, se você tem acesso de dentro de você a esta Força onde você está mais bloqueado, o que provavelmente aconteceria é que você poderia usar esta Força não onde você está bloqueado tanto, como se você se abrisse, e especialmente se isso é evitado por constrangimento, vergonha de se expor - justamente as razões que teriam de ser superadas para tornar esta Força mais potente.

Pois, se tal exposição for evitada por motivos de vaidade, ansiedade, medo e separação - mesmo que você possa gerar uma certa quantidade ao se forçar - então é improvável que seja benéfico onde você mais precisa. Você poderia, talvez, usá-lo de outras maneiras.

Mas é por isso que muitas vezes acontece que forças espirituais muito poderosas, que são geradas, ajudam uma pessoa a crescer muito em certas formas, enquanto ela permanece presa em outras. Porque ele não pode dar o passo que requer a maior superação de resistência. Ele quer evitar isso, e a evitação ainda não levou ao esclarecimento. Seja o que for que mais tememos e resistimos, é o que é necessário, e isso muitas vezes se torna a própria pedra de tropeço.

PERGUNTA: Eu sinto que travamos muitas batalhas. Vamos para a batalha com nossas defesas e inibições e assim por diante - pelo menos eu vou. Minha pergunta é: há alguma maneira de encorajar esta Força da qual estamos falando a ser uma Força mais positiva. Para que algo cresça de uma terra dura, temos que continuar vasculhando o solo duro. Existe alguma maneira de encorajarmos o outro?

RESPOSTA: Sim, sim, há, é claro, uma maneira - a maneira que eu sempre enfatizo - que é a consciência. Não há outro senão a consciência. Consciência total de ver as defesas, de ver a batalha, de ver os dispositivos de proteção. Eles são sempre tão sutis, tão arraigados na estrutura psíquica. A pessoa está tão condicionada a eles que não consegue vê-los.

Muitas vezes, leva muito tempo de busca e de espelhamento e de trabalho com os outros, e de se expor à visão dos outros sem suas defesas - ou com o mínimo de defesas possível no quadro de todo esse trabalho que é realizado aqui - que gradualmente tornamo-nos ainda mais atentos e observadores da batalha, das defesas, dos esconderijos, dos subterfúgios, das subtilezas dos jogos.

Somente quando você os observa, de forma aceita, eles podem afrouxar o controle sobre você. Somente ao observá-los, você pode meditar simultaneamente e afirmar que deseja mergulhar no perigo aparente de estar sem essas defesas. Corra o perigo de se deixar criticar, se é isso que você mais teme. E, claro, todo mundo faz, porque a ênfase na aparência ainda é muito forte. Mas observe sua própria reação interior dolorosa às críticas. Questione a veracidade dessa reação. Permita que isso aconteça.

Pegue qualquer outra coisa dolorosa e temida em seu relacionamento com os outros e arrisque-se a fazê-lo. Observe sua reação enquanto o faz, com calma. Não se obrigue a fazer coisas ou não faça coisas. Apenas deixe acontecer e observe. Observe sua batalha. Observe seus gritos por dentro. Observe a voz que diz: “Não, não, não! Sempre quero elogios. Eu sempre quero amor - incondicionalmente e infinitamente. ”

Observe essas vozes em você. Reconheça-os. Confie neles. E você já estará em mais paz do que quando você nega a voz que está lá o tempo todo, e quando você então sofre a dor disso, duplamente. Pois a dor real não é, digamos, a crítica ou a exposição ou o que quer que seja em tudo isso. Mas é o seu medo, sua negação, sua batalha contra isso, e sua batalha contra si mesmo, que você deve se sentir assim, que você já não deve estar acima desse estado. Essa é a verdadeira dor.

 

QA199 PERGUNTA: Eu me sinto preso em um conflito que parece não ter fim. Sinto que parte de mim deseja ser capaz de aceitar minha própria espiritualidade. Depois, há outro lado que odeia essa espiritualidade - realmente odeia, constantemente. E mais do que odeia - adoro odiar. Quando odeio, me sinto seguro. O que realmente estou com medo. Preciso desesperadamente de ajuda para encontrar coragem para arriscar; é realmente onde estou e realmente quero ajuda.

RESPOSTA: Sim, meu filho. Direi primeiro que, à medida que medita, perceba que o ódio é uma firmeza contraída e tensa que lhe dá uma pseudo-segurança. O amor é um movimento aberto e fluido, que parece incerto e, portanto, amedrontador. Quanto mais você desperta o ódio irracional, mais você será capaz de ter a coragem de se deixar fluir no movimento do amor.

Para isso, a Força seja dada. Deixe isso acontecer suavemente com você. Não faça isso com o seu ego. Deixe o amor acontecer de dentro do seu coração e siga suas correntes. Você carregará consigo algo que pode primeiro ser um botão, uma semente, que florescerá à medida que você prosseguir. Você tornará sua luta mais significativa. Seja abençoado, meu filho.

 

QA199 PERGUNTA: Acabei de entender por que estou com tanto medo de vir aqui. Tenho medo de que você não me dê a Força. Não é o que a Força faria, é que a Força não virá até mim. Sinto muito a criança aqui e preciso de ajuda. Eu preciso tanto para me aceitar com minha negatividade e meu rancor, meu ódio, minha culpa dos outros - toda essa negatividade. E desistir dessa obstinação para que eu pudesse sentir a vontade divina, e entender por que estou aqui. Por favor me ajude.

RESPOSTA: Bem, a primeira coisa que eu digo a você, meu querido amigo, é tão difícil para você sentir, porque você está fazendo, do seu jeito, uma coisa interior, uma ocupação de produzir sentimentos e reações, quase compulsivamente . O que eu sugiro que você aprenda e se concentre, todos os dias, é se deixar acalmar interiormente e não produzir sentimentos, nem positivos nem negativos.

Suporta a incerteza de nem mesmo saber o que você sente, até que do fundo do seu ser, algo acabe surgindo. Permita-se estar vazio, porque você teme tanto que está vazio. E se você puder enfrentar esse medo e se deixar entrar no vazio, confiando nele, arriscando-se e esperando que algo apareça do vazio, haverá um enfoque interno e os sentimentos virão de dentro de você e se farão conhecer. Este é o conselho que dou a você junto com a Força. Seja abençoado, minha querida. Fique na paz.

 

QA199 PERGUNTA: Estou muito animado com a compreensão de que a ajuda nos é fornecida do outro lado. Você mencionou muitas vezes que há muitas entidades na sala. Você pode comentar sobre a criação da Força dada, o processo?

RESPOSTA: Isso, é claro, só pode ser feito na medida em que seja compatível com a atitude dos seres humanos envolvidos. Existe uma legalidade. Mesmo assim, sempre há mais dados do Mundo Espiritual do que o ser humano oferece. Essa é a graça de Deus na legalidade.

Portanto, a tarefa de muitos dos ajudantes espirituais é limpar o sistema de energia para a transmissão - o sistema de energia do instrumento e também dos participantes - para que exista uma abertura de canais que possa permitir que o tremendo poder da força espiritual passe , pelo menos até certo ponto. Com este influxo de energia, vocês, seres humanos, podem trabalhar para se tornarem mais abertos e receptivos, de modo que proporcionalmente mais influxo de energia possa ser fornecido.

O mesmo se aplica, é claro, à consciência, uma vez que o universo consiste em energia e consciência. A consciência dos indivíduos só está aberta até esse grau. Se não houvesse um “mais” gratuito dado pelo Mundo Espiritual do que seria exatamente legalmente possível, a humanidade permaneceria presa. Portanto, é sempre que mais pode ser dado, mas isso tem seus limites.

Deve ainda estar de acordo e em proporção com o que vem do ser humano. O que exatamente é essa proporção não pode ser explicado em palavras. Basta dizer que é sempre um pouco mais, às vezes muito mais, mas o limite é o mesmo. Você não pode receber muito, muito mais do que você abre espaço para isso.

Seus esforços consolidados e investimento positivo em seu caminho, em seu desenvolvimento, em dar para a vida a partir de si mesmo, podem criar muito influxo. E a tarefa de alguns dos seres espirituais é limpar o sistema de energia para que o poder possa passar.

A tarefa dos outros é trazer conhecimento e verdade. A tarefa dos outros é medir, consultar outros seres sobre a tarefa de vida do indivíduo, avaliar: “Como vão vocês, pessoal? Como você está, em proporção ao que assumiu antes de nascer? Você está cumprindo seu plano? Até que ponto você está se movendo em direção a esse fim? "

Quer dizer, é realmente impossível transmitir as complexidades e o investimento envolvido, porque a linguagem humana é limitada e você não pode compreendê-la com a mente do ego. Tudo o que posso dizer é que o esforço é enorme e a importância do que você está fazendo é enorme. Pois cada um de vocês que cumpre seu próprio plano contribui com inúmeros outros para ajudá-los a cumprir seu plano, e assim acelerar o processo evolutivo.

Não são apenas palavras, meus amigos. Esta é a realidade absoluta. E uma vez que você perceba seu próprio poder, que instrumento cada um de vocês é, quão instrumental você é para contribuir, você não sentirá isso como um fardo. Você sentirá isso como um privilégio, que o ajudará a querer ser adulto, a querer contribuir. Isso o ajudará a ver que o dar é a força e a beleza, não o receber.

Estas não são palavras sagradas e boas. Isso é realidade e verdade. Além disso, você verá que dar não significa não receber. Significa receber o mais rico. Mas o esforço central deve estar no querer dar, não porque você quer ser bom e obedecer, mas porque essa é a beleza.

Talvez você possa se dar a conhecer o que já sabe em seu coração e, assim, expor seu desejo de contribuir para a vida com as inúmeras possibilidades que estão em você. Dar é um privilégio e uma liberdade e uma segurança e uma riqueza. Dê vida. Dê a si mesmo. Dê aos outros. Dê ao seu Deus.

 

QA211 PERGUNTA: Peço sua ajuda para passar pela dor de ver minha mãe morrer sem perder o que ganhei em felicidade. É tão difícil para mim. Estou caindo no equívoco que criei, de que só estou sendo engordado para ser massacrado - que a felicidade que reuni vai ser tirada de mim. Eu gostaria de ajudá-la, mas, ao mesmo tempo, quero acabar com isso. Tenho medo disso e peço que a Força possa sentir e não ser aniquilada por isso, e dar a ela.

RESPOSTA: Ninguém pode tirar, a não ser você mesmo. Deus está em você, nela, em tudo o que vive, em tudo o que é. Saiba disso e você sentirá. Sinta e você saberá. Sinta sua dor sem conceito, sem pensamento neste momento. Apenas deixe acontecer, e não produza pensamentos sobre a dor. Pois o pensamento em si, o equívoco que você constrói aqui, é em si mesmo uma manipulação, como se você quisesse gritar para o universo: “Meu equívoco deveria ser a arma, então não terei que me sentir mal”.

Confie na dor. Confia. Você vai confiar se não fizer outra coisa com isso. Esteja com isso, flua com isso. E conforme você avança, verá que sempre há luz do outro lado. Quero repetir a verdade que já disse muitas vezes - que a vida não é apenas uma manifestação aqui, e o contato com sua mãe, neste momento, sobreviveu a si mesmo. Você tem que deixar para lá.

Se você não pode deixar isso ir, você não pode obter mais expansão. A vida e o viver são ciclos. Somente à medida que você crescer em consciência e em sua evolução interior, você permitirá que a vida passe de uma fase para outra, deixando a última ficar para trás. Só então você verá que isso é uma ilusão onde você realmente não perde nada. Sua mãe é uma alma maravilhosa. Ela aprendeu tudo o que precisava. Essa Força vai também para ela. Seja abençoado.

 

QA214 PERGUNTA: Construí em minha mente a força de minha autodestrutividade e tenho uma imagem de que não posso quebrá-la. E, no entanto, descobri que é muito fácil desistir de minha autodestrutividade, até que me contraia contra sua facilidade. Quero comprometer-me a abandonar a falsa imagem da minha autodestrutividade e a confiar na abertura, na facilidade e na qualidade orgânica do processo que é para o meu próprio bem.

RESPOSTA: Eu gostaria de lhe dar um conselho específico antes de lhe dar a Força. Uma das dificuldades que você encontra em sua atitude de auto-hipnotização e autoalimentação de como isso é difícil é um equívoco de que você pensa que se você realmente se compromete a desistir da autodestrutividade, isso tem que ser feito de uma vez e para sempre - de uma vez por todas. E isso, claro, não é possível. Isso não pode ser feito.

Já disse isso muitas vezes, mas essas coisas são facilmente esquecidas. Talvez se você se preparar para esperar de si mesmo que inevitavelmente esquecerá, inevitavelmente cairá de volta em uma velha estrutura de hábito, mas que usará cada vez que recuar como outra ferramenta para entender, ver, aprender de si mesmo, para entender melhor as conexões - e que assim você fará, pouco a pouco e não de uma vez.

Em suas expectativas de que deve ser tudo de uma vez, você deve se desesperar, porque uma parte de você sabe que isso não pode ser feito. Agora, nesta atitude, com este conselho, dou-lhe a Força. Flui forte e belamente exatamente para esse propósito, esse conhecimento, essa facilidade, esse realismo - que você não precisa fazer isso de uma só vez; que a beleza do desenvolvimento reside em muitos pequenos passos; que você pode aceitar os muitos pequenos passos; que você não faça exigências e expectativas impossíveis para si mesmo, as quais você sabe que não pode cumprir e, portanto, desiste.

Portanto, você pode abordá-lo de maneira razoável, sã, gradualmente, com auto-aceitação, sem a sensação de que é uma tragédia quando você recua. É simplesmente recuar, dando-lhe outra oportunidade de aprender mais sobre você a esse respeito. Para isso, a Força é dada. Você é abençoado, profundamente abençoado. Sua vida é abençoada. Fique na paz!

 

QA214 PERGUNTA: Quero muito sua ajuda. Por muito tempo tive um medo muito forte em mim mesmo, um medo da loucura, e sinto que construí uma casca de amargura e ressentimento. Agora vejo que é evitar meus sentimentos que me dá esse medo, e evitar os sentimentos mais profundos me dá amargura. Nesse ponto, afastei-me totalmente de minha família. Ao mesmo tempo, sinto que me afastei de me sentir amada e amorosa, e quero ter a coragem de voltar e realmente aceitá-los e me aceitar. Acho muito difícil fazer.

RESPOSTA: Antes que voltar externamente possa ser significativo, é necessário que você faça as pazes internamente consigo mesmo, com eles e com a vida. Caso contrário, o retrocesso será apenas um gesto para fora. Não que você não deva fazer isso, porque isso também pode despertar em você sentimentos que se tornarão muito úteis, muito úteis para você.

Mas o importante é trazer a conciliação interna que está travada devido a uma falsa ideia específica que é responsável por você querer evitar seus sentimentos, e que é responsável pela amargura e pela culpa, e que é responsável pelo eu subjacente ódio.

Essa falsa ideia pode ser simplesmente resumida na seguinte frase: “Se eu não conseguir exatamente o que quero, isso significa que as pessoas me tratam mal, são injustas comigo, e que este é um mundo injusto ou que eu não sou bom . ” Deve ser isso ou o outro. É muito importante que você apresente esse falso conceito, essa falsa ideia que governa e nutre sua amargura e seu medo de seus sentimentos.

Porque se você tem medo dos seus sentimentos, se você tem medo da loucura, o medo da loucura nada mais é do que a sua falsa ideia se aproximar do seu absurdo final onde a vida não pode continuar, naquela tangente, por mais tempo. Algo tem que ser verdadeiro. Aconselho que você encontre isso, que trabalhe com isso, e para isso eu lhe dou a Força. Agora, você pode declarar seu compromisso de querer ser verdade, de desistir dessa amargura porque a ideia por trás dela está errada? Você pode fazer uma declaração nesse sentido?

PERGUNTA: Eu me comprometo a realmente ir à parte mais profunda da minha culpa e ver como é em todas as partes do meu relacionamento com as pessoas, e ver primeiro e ver o absurdo disso, e ver a inverdade disso, e substituir isso por um senso de mim mesmo e um senso de minha própria vida e minha própria criação.

RESPOSTA: E veja se os assuntos não são questões de certo ou errado. Outros podem fazer coisas erradas. Você pode fazer coisas erradas. Eles podem ser imperfeitos. Você pode ser imperfeito. Mas é a maneira como você percebe e experimenta que cria a culpa. Para isso eu dou a você a Força.

Abra seu coração e sua mente para a verdade disso, para que você se livre da culpa e da amargura. Você não precisa mais disso. Você pode viver sem culpa porque pode sentir seus sentimentos - seus sentimentos de dor e tristeza, seus sentimentos de amor e felicidade. Você pode senti-los. Você é abençoado, meu filho, profundamente abençoado.

 

QA214 PERGUNTA: Tenho um medo muito profundo de abrir mão do controle. Tento controlar tudo ao meu redor. E quando chego perto de ver a possibilidade de desistir em pequenas coisas, eu cortei, porque tenho esse equívoco de que talvez eu vá enlouquecer, enlouquecer. Junto com ele, eu tenho esse agarramento de agarrar tudo o que posso, porque tenho medo de não conseguir se não agarrar e controlar. E eu sei que não vou progredir a menos que vá mais longe na tentativa de abrir e liberar o controle.

RESPOSTA: Minha sugestão para você é uma meditação na seguinte atitude, a seguinte veia: “Tenho fé na coisa errada. Tenho fé no poder do meu ego, que na verdade é tão limitado, e não tenho fé naquilo que está além do ego. ” Para, minha querida, fazer essa ponte, talvez você tenha que estar preparado para ver certas atitudes negativas em você das quais tem medo, que teme que apareçam se abrir mão do controle.

Portanto, o seu compromisso também deve ser com o eu total, e que você medite e deseje a orientação de que não há nada em você que precise temer, independentemente do que seja. Enfrentá-lo desativará o poder negativo para que você possa então trazer à tona os atributos e habilidades divinas e criativas e o influxo. Agora, você pode realmente querer assumir um compromisso com você mesmo, pois é a única maneira de o medo de desistir do controle cessar?

PERGUNTA: Sim. Sim, gostaria de assumir o compromisso de enfrentar minha negatividade total.

RESPOSTA: E o melhor em mim.

PERGUNTA: E o melhor em mim.

RESPOSTA: Ambos! Não é ou / ou. E eu te dou a Força. Abra seu ser. Ele está fluindo. É uma força muito especial. Você será capaz de trabalhar com isso. Você também está sendo abençoado. Você também tem paz. À medida que continuamos, você pode sintonizar em si mesmo e ouvir com seus ouvidos internos, os ouvidos internos da verdade, os ouvidos internos que sabem muito mais e ouvem muito mais, os ouvidos internos que funcionam quando você entra em seu ser interior, onde você está livre das falsidades, das suspeitas, das negatividades, dos ciúmes, da competitividade, da culpa, das falsas idéias. Pois, no íntimo do seu ser, você está livre deles.

 

QA218 PERGUNTA: Eu gostaria de assumir o compromisso total de desistir de minhas negatividades, de desistir de minha vingança, construção de casos e difamação. Sinto que estou pronto para isso, estou disposto e preciso de ajuda para prosseguir. E a outra coisa é que não posso me comprometer com a vida, com doar. Eu sinto muita dor por causa dessa retenção. Estou comprometido com meu casamento; Estou comprometido com meu caminho pessoal; e lá eu tenho paz e posso suportar muitas dificuldades, mas não em qualquer outro lugar onde tenha que sair para viver.

RESPOSTA: Sim. Existe uma conexão direta entre os dois. A negatividade que você mencionou é responsável também por essa manifestação, porque quando você quer, por exemplo, construir uma caixa, como você pode sair e dar. É um movimento oposto.

Concentre-se no primeiro aspecto do seu compromisso - de realmente querer abrir mão da construção do caso, de pensar profundamente em um nível de sentimento como isso é prejudicial para você e para os outros, como você priva a si mesmo e aos outros, como a energia é desperdiçada de uma forma extremamente fútil, e quão bela essa energia poderia funcionar para você se fosse canalizada para abrir mão do caso, para deixá-lo ser, para reservar os julgamentos e permitir que o conhecimento venha de dentro.

Essa é uma autodisciplina que virá gradativamente e, para isso, dou a vocês a Força. Pois como você vai deixar de lado esses casos e a culpa e o julgamento e a vitimização e a punição e a raiva que está lá - quando você deixar isso ir e experimentar um modo diferente de ser, no lugar do antigo, então sua doação será muito mais fácil. Será uma sequência natural. Você pode deixar a Força entrar em seu ser e permitir que ela avive o processo meditativo que troca uma verdade por uma falsidade. Seja abençoado.

PERGUNTA: Estou com muito medo.

RESPOSTA: Não há nada a temer. É uma ilusão. Dissipe a ilusão! Saiba que é ilusão!

 

QA218 PERGUNTA: Cheguei a um ponto onde experimentei que o poder da minha negatividade é muito grande. Sinto, por um lado, que isso me dá prazer. Eu gosto disso. E por outro lado, é muito doloroso e eu sinto a dor disso. Eu sinto como me retenho da vida; Eu evito dar às pessoas; Eu me recuso a dar aos homens. Em vez disso, sou exigente. Mas anseio pelo prazer, o verdadeiro prazer.

RESPOSTA: Você foi lançado aqui no caminho certo. Você vai descobrir agora, cada vez mais, que o prazer da negatividade é realmente uma ilusão. Não apenas o preço é alto e a dor devastadora, e portanto a culpa, mas também não é realmente nenhum prazer. Parece que sim, e essa ilusão, você vai descobrir.

O que você vai trocar é o verdadeiro prazer de viver - viver na realidade, que significa tudo o que a vida é, mesmo para um ser humano que não é perfeito, que tem problemas para superar e purificar. Sim, há até prazer nas adversidades. Há prazer nas dificuldades de superá-las, de dar o melhor por elas, não ser um bebê chorando e reclamando, mas ser um ser humano adulto que usa seus recursos para se doar à situação. Isso é um verdadeiro prazer.

E então, é claro, os prazeres puros que o universo está pronto para estender - esses prazeres, a maneira real de viver - estão esperando por você. A Força dada a você tornará muito mais fácil para você ver mais e mais como a ilusão do prazer negativo é realmente uma ilusão, para que não seja difícil desistir, para que você possa dar o melhor de si em cada situação . Com isso, eu dou a você a Força. Você também é abençoado.

Todos vocês que receberam a Força e também todos os demais, talvez vocês possam se dar, todos os dias, alguns minutos nos quais se concentrem mais diretamente na voz interior da consciência divina e a ouçam, ouçam.

 

QA221 PERGUNTA: Recentemente descobri o quanto minha vontade está dividida contra si mesma. A manifestação mais óbvia é a maneira como me privei financeiramente, apesar dos impulsos e desejos conscientes cada vez maiores de enriquecer minha vida dando a mim mesmo e aos outros. Na tentativa de entender o que era o bloqueio, surgi uma voz que acha que sou totalmente indigno de qualquer coisa, que o sentimento fundamental é de uma culpa tremenda. Eu sinto que talvez tenha chegado a esta vida com a culpa de algo no passado. Eu não sei.

RESPOSTA: Vou te dar a Força. Antes de fazer isso, gostaria de sugerir que você se comprometa a abandonar essa culpa exagerada, que deseja desistir de se punir, que deseja ser verdadeiro consigo mesmo e enfrentar o que o torna culpado de uma sensação de realismo, e sem dramatização e exagero.

O vago sentimento de culpa é um meio de evitar a precisão sobre isso. E somente se você puder ser preciso sobre isso, você não terá que exagerar e se extinguir da face da Terra, por assim dizer. Então, talvez você possa fazer tal declaração.

PERGUNTA: Sim, acho que isso faz parte do que preciso fazer - desistir do exagero dos sentimentos, da dramatização - e gostaria de me comprometer a fazê-lo.

RESPOSTA: Eu dou a você a Força para que você possa ver tudo de si mesmo na verdade e, portanto, amar a si mesmo e respeitar a si mesmo e se dar a si mesmo, pois só então você pode dar aos outros e pode dar ao universo. Você está sendo abençoado. Abra seu coração e leve-o com você. E se você repetir esse compromisso, uma e outra vez, a Força terá seu poder contínuo e retrospectivo. Vá em paz.

 

QA221 PERGUNTA: Parece que há uma parte de mim que gostaria muito de sair na vida, para reivindicar meu direito de nascença, reivindicar minha dignidade. Mas há também outra parte de mim que tem muito medo disso e eu congelo. Sei que existem certos aspectos em mim que me apego com muita força. Sinto que ainda estou travando uma batalha feroz com meu pai. E eu quero me agarrar a isso. Também interpreto a vítima em meu relacionamento com as pessoas, e então justifico estar com raiva. Tudo está ligado ao mesmo problema. Eu gostaria da Força para que eu pudesse superar essas partes em mim.

RESPOSTA: Qual é o seu compromisso?

PERGUNTA: Meu compromisso é desistir de meu pai e deixá-lo ir. Eu quero desistir de minha raiva. Sei em certo nível que não sou uma vítima, que realmente tenho muito, que a vida é muito boa para mim e não há necessidade de ficar com raiva.

RESPOSTA: Eu gostaria de acrescentar algo a essa raiva. O desejo de ser a vítima - e com silenciosa culpa e autopiedade - significa raiva sem querer assumir a responsabilidade por ela e arriscar os resultados que ela pode causar. Se você admitir abertamente sua raiva, a outra pessoa pode ficar com a mesma raiva e mais forte e puni-lo e ter um poder que você teme não ter igual.

É essa síndrome específica que o mantém preso no jogo da vítima - a raiva sem querer arriscar suas consequências. Você quer ficar com raiva de forma segura e isso cria muito autodesprezo. Existe em algum lugar uma voz que diz: “Eu sou um covarde”. E não é necessariamente a maldade muito dramática; é apenas um pequeno desprezo por si mesmo que o faz menosprezar a si mesmo. É isso que o mantém afastado.

Agora, ao assumir o compromisso de ir além das cercas estreitas a que está acostumado, eu digo, olhe especialmente para esse aspecto e ore para ter coragem de assumir as consequências. Se você está com raiva, não precisa estar certo sobre isso. Nem precisa transferir a responsabilidade de você. Você pode olhar para isso e ter força para enfrentar as consequências. Você tem a coragem de fazer isso.

Conforme você lida com isso, a agressão negativa pode se transformar em positiva e você pode realmente sair. Porque, se você não consegue sair, é porque seu movimento agressivo está preso nessa síndrome. E para isso eu dou a você a Força. Sinta-se forte e corajoso de uma forma positivamente agressiva. Se a negatividade surgir, você pode expressá-la e assumir a responsabilidade. Você pode admitir a pequenez disso.

 

QA221 PERGUNTA: Tenho medo de mim mesmo, de meus sentimentos suaves e de me abrir. Reconheço que o estado atual de minha saúde tem muito a ver com isso. Eu me entupo. Quero ter a coragem de me abrir e estar com meus sentimentos suaves, fluir com eles, estar com sua beleza e confiar neles. Eu peço isso à Força.

RESPOSTA: A Força é dada. Absorva. Visualize-se em um estado de fluxo suave aberto e completamente protegido por uma nova resiliência centralizada. Você tem essa potencialidade, como todo mundo tem. Fragilidade não é força. A fragilidade é defesa e fraqueza. O verdadeiro estado é o fluxo suave e a enorme força que existe. Pois se você é verdadeiro consigo mesmo, não há nada que você não possa ser. Você está sendo abençoado. Há um maravilhoso poder e fluxo fluindo em direção a todos vocês, meus amigos. À medida que você abre seu coração para isso, ele o alcançará.

 

QA222 PERGUNTA: Eu quero realmente assumir o compromisso de me render, de desistir de minhas demandas para obter o que quero, de me comprometer com todos os meus sentimentos, de encontrar prazer e alegria em meu corpo, de encontrar prazer e alegria na vida . Quero me comprometer em trazer o Não que tenho e transformá-lo em um Sim, sabendo que terei muito prazer e emoção com isso. Eu quero isso principalmente no que se refere a dinheiro e sexo. Posso ir mais longe em minha negatividade, revelando meus Não, meus segredos e minha retenção. E é esse o compromisso que quero assumir.

RESPOSTA: Sim. Ao dar-lhe a Força, também lhe darei uma meditação cuja essência você pode, em suas próprias palavras, usar repetidamente. “Eu digo Sim ao universo, à sua beleza, à abundância, ao amor e à realização em todos os níveis. Eu mereço; Eu posso ter isso; Quero dar tudo de mim, o melhor de mim, para a vida, e quero ser guiado neste esforço pelo meu Deus mais íntimo. Eu alcanço receptivamente tudo o que está ao meu redor e dentro de mim. Como um indivíduo feliz e realizado, posso ser um instrumento de Deus - e somente como tal - e ajudar e dar aos outros. Eu não preciso de minhas malas; Eu não preciso de minha culpa; Eu não preciso do meu Não. Eu digo Sim. ”

À medida que medita assim, mais e mais você sentirá esse Sim vindo de dentro. Cada indivíduo que consegue transformar uma atitude de negação da vida em uma atitude de afirmação da vida torna-se mais um instrumento na causa para a difusão da luz divina. Portanto, é de extrema importância que você seja feliz, meu amigo.

Você não pode ser feliz na medida em que retém o que há de melhor em você. Na medida em que você retém, nessa medida você se torna incapaz de receber o que o universo tem para dar. E nesse grau você se retém do universo e dos outros. Como indivíduos necessitados e insatisfeitos, vocês não podem dar.

Portanto, eu digo a você, e também a todos os outros que podem usar esta meditação da maneira que for mais adequada para você no momento: perceba que sua felicidade é uma necessidade para ser um farol de luz.

 

QA222 PERGUNTA: Cada vez que peço a Força, peço com a consciência muito limpa e quero muito. E todas as vezes, isso realmente me ajudou. Desta vez é mais difícil, porque sinto que me comprometi totalmente com o espiritual, o intelectual e o emocional do Caminho. Mas meu corpo está ficando para trás. Sempre tenho essa dificuldade de movimentar meu corpo.

RESPOSTA: Ao dar a você a Força, também lhe darei uma meditação, especificamente voltada para esse problema. “Meu corpo é uma bela expressão do meu espírito. É o veículo que meu espírito escolheu para que a centelha do espírito possa vir através deste veículo da melhor forma. Devo, desejo e escolho fazer deste veículo um receptáculo apropriado para minha centelha de luz, a luz eterna de meu espírito.

“Esta luz eterna não pode passar a menos que meu corpo esteja em harmonia com as leis do universo, a menos que não haja bloqueios e obstáculos. Não há nada a temer, exceto meu próprio medo e equívoco sobre isso. Eu escolho desistir desse medo e equívoco. Eu permito que minha vontade executiva vá na direção da vontade do meu eu superior interior, para dar ao meu corpo a chance de se tornar compatível com a bela e forte luz do meu espírito interior. Isso é o que eu escolho fazer, como eu vou fazer e posso fazer. ”

 

QA232 PERGUNTA: Sinto uma mudança real em minha vida. Sinto-me mais seguro e confiante do que nunca. Mas, ao mesmo tempo, sinto que não quero desistir de meus casos contra minha mãe e meu pai. Como resultado, sinto que muitas vezes fico frustrado em meus relacionamentos com mulheres e que não me vejo como uma pessoa totalmente criativa e feliz.

Também sinto a dor do forçar que minha imagem produz. Eu gostaria de me comprometer a correr o risco de morrer do prazer negativo e do meu ego. Gostaria de pedir à Força que me ajudasse a correr o risco de expor meus sentimentos mais profundos em relação às mulheres, e também a enfrentar a dor da humilhação.

RESPOSTA: Enquanto eu dou a você a Força, enquanto ela flui por dentro e por fora, tenho algumas coisas a dizer a você. Em primeiro lugar, não é o seu ego que morre. Muito pelo contrário! O que morrerá será desconfiança, rancor, ódio, medo, vingança.

Assim como você deseja punir, você deve temer ser punido. Pois não pode ser diferente. Esse desejo e esse medo morrerão. Quando digo morrer, sempre quero dizer transformação, pois não há morte. Existe apenas transformação. Portanto, isso não significa que seu ego morre.

Seu ego ficará enriquecido e mais infundido com seu eu superior, mais fortemente enraizado em seu eu superior e em sua realidade. Esse é um conceito muito importante para você imaginar. Pois você realmente acredita que seu ego deve morrer, e esse é um aspecto substancial de sua resistência. Não é verdade.

Outro erro contido no que você disse, e muito significativo, é o que você disse sobre a humilhação. Como você é de verdade, não haverá humilhação. Haverá humildade. E é precisamente essa confusão em você que o faz resistir à humildade e dar ouvidos ao orgulho e à teimosia.

Você confunde humildade com humilhação, e pensa ao desistir do seu orgulho, ao desistir da sua teimosia, ao desistir dos seus casos e da sua culpa, que então você realmente ficará arrasado na humilhação, e que a única coisa que o impede de ser Humilhada é essa posição orgulhosa, teimosa, culpada e autocomplacente. Claro, essa é apenas uma maneira de expressar hostilidade.

Mas a verdade é que a humildade não é humilhação. A humildade é um pré-requisito absoluto para experimentar sua força e sua verdadeira masculinidade.

Ainda outra chave, conforme a Força está fluindo, é a ideia de que quando você culpa e constrói casos - em um nível muito primitivo e nem mesmo tão inconsciente, mas eu poderia dizer bastante consciente - você acredita que a outra pessoa finalmente verá como eles o prejudicaram. Eles vão se arrepender, vão pedir perdão e virão até você para compensar o que não fizeram.

Isso é uma grande ilusão. Não funciona assim, nunca, na realidade. Quanto mais você culpar, menos os outros estarão inclinados a lhe dar amor e mais teimosos eles se tornarão em seus pontos de vista.

Esses raciocínios e essas interações e respostas podem não ocorrer em um nível consciente, abertamente, embora não seja inconsciente. É bastante visível, a verdadeira interação, se você decidir vê-la: quanto mais você culpa, mais você recebe rejeição e ressentimento, e você está mutuamente envolvido no círculo vicioso.

Portanto, perceba, meu amigo, que a culpa não alcançará o que você deseja. Na verdade, ele fará exatamente o oposto. E talvez isso também o ajude a deixar ir, em vez de ter aquela falsa segurança de sua culpa e seus casos e suas reclamações. Abra-se para outra alternativa que surgirá das profundezas do seu ser mais íntimo, que já está aí.

Ele surgirá em sua consciência, onde você operará com diferentes raciocínios e diferentes percepções. Dê a si mesmo a chance, deixando de lado os casos e a culpa. E para isso eu dou a você a Força. Está feito. Você também é abençoado.

 

COMENTÁRIO DO GUIA QA234: Gostaria de dizer algumas palavras sobre este processo que está ocorrendo aqui, quando há um intercâmbio e uma mutualidade de seu compromisso que cria um tipo de força, e uma Força que posso dar que complementa isto.

Agora, em primeiro lugar, acho que não será difícil para vocês, meus amigos, discernir que também aqueles que não recebem a Força diretamente podem ser muito ajudados pelo que está acontecendo, pelas novas atitudes que podem ser formadas. e que têm uma força energética especial na maneira como estão vindo aqui, e isso pode ajudá-los muito.

A outra coisa que gostaria de dizer é, enquanto esta Força se funde com sua própria força, com os corações e mentes de todos vocês aqui, com todos vocês tão sinceros em sua nobre luta para realizar a si mesmos e seus potenciais neste plano de vida e existência, muitas configurações e formas diferentes emergem dessas correntes de energia, que se encontram fortemente.

Talvez, se você se permitir sintonizar com sua mente mais profunda o que são algumas dessas formações de energia, você as perceberá intuitivamente com seus órgãos internos e órgãos perceptivos e sensíveis em seus corpos de energia. Você perceberá diferenças com quem recebe a Força.

Eles serão suaves flores, sóis e estrelas de formas que você ainda não encontrou. Eles são fortes correntes de fortes formações de energia e redemoinhos - formas muito específicas, impossíveis de descrever, mas eles existem - e seu conhecimento deles virá de dentro, conforme você permitir que essa percepção ocorra.

 

QA237 PERGUNTA: Quero estar aberto à sua ajuda e ao seu amor. Estou com muita dor. O problema é a parte de mim que tenta desesperadamente obter minha satisfação das coisas externas e de outras pessoas. Da mesma forma, parte de mim culpa outras pessoas e a vida por minha dor, e isso inevitavelmente não funciona. Sinto que há uma fonte de força, alegria e verdade dentro de mim, e sinto que estou pronto para dar o passo para viver dessa parte - para confiar e saber que todas as coisas boas virão de lá e desistir disso à moda antiga. Eu quero dar o passo.

RESPOSTA: É uma alegria incrível para nós em nosso mundo ver como vocês, meus queridos amigos, um por um, seguem por este Caminho e chegam a esta encruzilhada crucial, quando a direção muda. A direção muda de buscar dos outros para buscar dentro, de depender dos outros para depender da realidade de sua própria divindade interior.

Essa divindade interior se torna uma realidade palpável em sua vida como resultado de abrir espaço para ela, como resultado de abrir suas faculdades perceptivas para ela, como resultado de prestar atenção a isso, para começar, como uma possibilidade. Você então pode mudar sua direção de odiar para amar, de querer culpar para querer ver outras alternativas e interpretações de eventos que não o levarão a odiar, mas a compreender e ver novas conexões.

Essa é a jornada de aventuras que o leva ao único lugar de onde todo o bem pode vir. E esse é o Cristo interno, o Deus interno, o poder interno, o amor interno, a sabedoria interna. Na verdade, você recebe a Força para isso.

 

QA237 PERGUNTA: Ultimamente, tenho entrado em contato cada vez mais com meu desejo de me render ao meu verdadeiro ser, de me tornar uma mulher, de ter mutualidade. Vejo como me nego isso fingindo para mim mesmo e para os outros que sou incapaz, que não valho nada e que preciso obter toda a satisfação do lado de fora. Vejo que estou violando uma lei espiritual por querer isso. Mesmo assim, sinto que é muito difícil parar. Eu me ressinto, sinto despeito, tenho medo de mudar. Quero pedir sua ajuda para mudar, para ter a coragem de me ver de uma maneira diferente e de ver minha beleza e minhas forças que sei que estão aí.

RESPOSTA: Como a Força está fluindo e se fundindo com o seu próprio compromisso, gostaria de dizer-lhe algumas palavras sobre uma armadilha específica que você construiu aqui, inadvertidamente, por assim dizer. Quando você instituiu o hábito de subestimar seu valor - quando essa autodesvalorização se tornou habitual, uma segunda natureza, se preferir - você começou a se ressentir daquilo em que é viciado - ou seja, obter o que quer de fora.

Então, por sua vez, você acredita que toda afeição externa teria que ser abandonada se você buscar primeiro a partir de dentro, de modo que você criou uma dicotomia aqui que se torna muito assustadora. De qualquer maneira, você parece estar preso. Se você se voltar para dentro, sentirá o medo de ter que desistir do que acha que deveria desistir e do que realmente não desistiria. Apenas a ênfase é alterada.

Não é verdade que você desiste de ser amado e apreciado por outras pessoas. Você acha que teria que desistir disso. Isso não pode ser verdade. Nenhum ser humano pode viver sem amor, companheirismo, carinho e apreço. Mas deve ser gerado como resultado e não como causa de tudo. Se for a causa de tudo, você se torna incapaz de sair dessa armadilha.

Por outro lado, se tudo vier de outras pessoas, todo movimento positivo que você fizer, cada passo de contribuição ativa para o mundo ao seu redor será ressentido. Parece que este é um preço humilhante que você tem que pagar, apenas porque você não vale nada; se você tivesse algum valor, não teria que pagar o preço.

Isso, portanto, afeta todas as suas atividades na vida - profissional, em qualquer área - que cada doação seja vivida por você como um preço humilhante de carinho. É claro que é uma distorção. Dessa forma, você derrota o sucesso, o relacionamento e tudo o que deseja. Pois em tudo, contribuições ativas devem ser feitas, seja um relacionamento ou qualquer outra coisa.

A vontade ativa de sair, de contribuir criativamente para a situação de qualquer maneira, deve existir sem ressentimento, sem o medo de que isso seja apenas um preço exercido por você porque fez mal com isso. Existe uma confusão profundamente enraizada em você. Talvez você possa trabalhar nisso mais especificamente em seu Pathwork. Eu dou a você a força e a bênção específicas para que você possa realmente compreender o que eu digo e aplicá-lo e mudar isso.

 

COMENTÁRIO DO GUIA QA237: Gostaria de dizer algumas palavras sobre esta Força. Já se passou muito tempo desde que falei sobre isso. Eu gostaria de dizer aqui agora que é uma Força universal muito específica que pode se tornar extremamente poderosa e extremamente ativada na medida em que o compromisso vem de dentro. Os raios podem então se fundir com seus próprios raios - os raios de seu compromisso positivo.

Conforme você se sente neste universo interno que está por trás de todas as manifestações, você se tornará cada vez mais sintonizado com esta realidade e estenderá este encontro. Pois o que você recebe aqui quando chega na frente deste instrumento, pelas mãos do instrumento, continua existindo, e você pode reativá-lo todos os dias de sua vida.

 

QA238 PERGUNTA: Eu sou rígido, inflexível, implacável. Eu justifico essa posição vendo o mundo como um lugar muito duro, cruel e agarrador. Reconheço uma voz dentro de mim que diz que, por ser um lugar tão cruel, devo ser muito rígido em relação às coisas importantes da minha vida - muito, muito firme. Eu conheço essa voz há pelo menos dois anos, e ela diz: “Estou certo e vou ficar aqui mesmo”. Não consegui reunir coragem para desafiar seriamente essa voz. Eu gostaria de sua ajuda para ser capaz de ver em um nível muito mais profundo e confiar que o mundo é bom e bonito. Eu gostaria de poder dar e fluir da minha alma.

RESPOSTA: À medida que a Força se dirige para o seu coração - para o seu núcleo divino - para torná-lo mais forte, penetrando as camadas escuras do medo, da desconfiança e da incompreensão, à medida que a Força flui para dentro de você para fazer sua própria força interior fluir de você , então eu digo a você, nunca subestime o poder do amor. É o maior poder superior e mais eficaz do que todas as outras forças ou poderes do mundo.

Quando você ama, pode reconhecer as negatividades dos outros sem odiar e proteger-se sem defesas de rigidez. Quando você ama, você pode dizer Não sem culpa. Seu equívoco é que quando você está em um estado de amor - quando você ama e quando está aberto e fluindo - você não tem o direito de dizer Não ou ficará cego.

Esse é um equívoco específico que você precisa contestar especificamente. Esse equívoco origina-se de sua própria exigência de emitir ao mundo que diz: "Se você me ama, você nunca diria não para mim." Agora, você tem a força e a resiliência para aceitar um Não e, portanto, pode amar livremente, sem medo da escravidão. Essa consciência você agora pode criar em você, e para isso eu dou a força. Com essa compreensão, ser aberto, amoroso e confiante torna-se totalmente seguro. Eu vejo você neste novo estado. Ele surgirá, conforme você permitir. Você recebeu a Força. Você é abençoado.

 

QA238 PERGUNTA: Aceitei um novo emprego no qual vou assumir muitas responsabilidades e ter que dar muito de forma criativa. É o tipo de coisa que procuro há muito tempo. Estive visualizando isso e agora está acontecendo. Parte de mim está muito animada e feliz, e a outra parte está em estado de terror e pânico. Quando fico assustado desse jeito, eu simplesmente congelo. Eu sinto que não posso fazer nada.

Meu eu inferior realmente quer me manter para baixo. Não quero ser criticado nunca. Não quero cometer erros e não quero lutar. Mesmo assim, sinto que estou prestes a mudar minha vida. E gostaria que a força me ajudasse a confiar em mim mesmo. Quero ser capaz de confiar em meus sentimentos, minha intuição e minha criatividade. E eu quero ser capaz de me expressar aberta e honestamente.

RESPOSTA: Visto que a Força é dada aqui, também sugiro este compromisso e declaração muito simples em palavras pronunciadas concisamente todos os dias: “Estou disposto a dar o meu melhor. Não exijo privilégios especiais nos quais evito a luta de crescer e dar. Tenho a humildade de ser humano, de cometer erros e confio na minha capacidade de aprender com eles. Eu dou o meu melhor na minha tarefa diária no meu trabalho, no meu relacionamento, no meu casamento e, por último, mas não menos importante, no meu caminho e no mundo de Deus. Eu me entrego a essa vontade superior e sigo essa vontade superior e confio nessa vontade superior. ”

Na medida em que você quer dizer isso, será mais fácil e mais alegre a cada dia. O que agora parece assustador não será nada, pois o susto é apenas uma expressão de sua intencionalidade negativa. A intencionalidade positiva que é expressa aqui se tornará mais forte e dominará completamente a sua pessoa.

Isso é possível com sua decisão. Pense em como é fácil. Você pode simplesmente decidir que é assim que deseja que seja. A descoberta do eu inferior dá a você o poder de escolher o outro caminho - não o caminho do eu inferior, o outro caminho - o caminho da justiça, da realidade, da verdade, da justiça, da decência. E assim, você não pode errar.

Na medida em que você se compromete com essa atitude, com esse modo de vida, todo medo deve desaparecer e a nova expansão se tornará cada vez mais confortável. Ele se tornará seu próprio lar familiar, no qual você criará condições de vida melhores e mais agradáveis ​​para você e para aqueles a quem ama. A Força está chegando e se unindo à sua boa vontade. Você é abençoado.

 

QA240 PERGUNTA: Quero agradecer pela beleza que sinto em minha vida e, principalmente, pela abertura que sinto em meu coração, por sua doce orientação. Quero muito trazer essa beleza que sinto e essa verdade para o meu trabalho, para a minha tarefa. Sinto-me muito preso nesta área, no meu fluxo criativo. Estou ciente do meu Não interior, que ainda acredita que minha realização reside em meu despeito e minha amargura. Eu acredito que há uma relação entre minha incapacidade de lembrar certas memórias, sentimentos e experiências de infância - de estar muito bloqueado nisso - e minha incapacidade de me entregar à vontade de Deus. Temo a dor que posso sentir se eu me soltar.

RESPOSTA: Nenhuma dor poderia ser maior do que a dor do rancor, do Não à vida. Essa é a dor insuportável. A outra dor é doce e fluente e logo se torna imbuída do eterno prazer da vitalidade e do amor que permeia tudo o que existe. Basta visualizar-se no Sim, e neste lindo compromisso em oração que você expressou, visualize-se neste estado com força vigorosa em total conforto emocional desse êxtase. Assim, a Força é dada e você é abençoado.

 

QA241 PERGUNTA: Quero agradecer e agradecer pelo presente que posso receber esta noite. Levei muitos anos para ter coragem de vir e pedir ajuda. Eu descobri muito do meu eu inferior. Eu vejo meu despeito e minha traição. Sinto meu Não à vida. Eu vejo e sinto um tremendo sistema de energia que diz "Você não terá sucesso." Sinto muita dor e tristeza por isso.

RESPOSTA: À medida que a Força flui para dentro e em direção a você, eu direi a você, se você - todos vocês - soubessem que cada reconhecimento claro das características do eu inferior cria a maior alegria em nosso mundo espiritual, entre nós que somos seus amigos e seus ajudantes e seus irmãos e irmãs.

Pois é assim mesmo que ele já deixa de existir. Quando você sabe que odeia, seu ódio já é o que você pode chamar de seu passado. Quando você sabe que é rancoroso, já não é mais tão rancoroso. Portanto, cultive a consciência e, nessa consciência, sinta a parte do despertar que agora pode expressar livremente seu amor, suas qualidades afirmativas, sua devoção ao Criador e sua infusão profunda, consciente e deliberada do Cristo - dentro e fora - como o consciência que nutre o mundo. Você é abençoado.

 

QA242 PERGUNTA: Sinto-me feliz por estar aqui, apesar do que sinto que devo dizer. É uma medida de minha culpa, orgulho, rancor, raiva e desconfiança não ter pedido sua ajuda antes disso. Estou em uma crise profunda e, embora me sinta infinitamente melhor, todas as minhas outras atitudes do eu inferior - mentir e trapacear, manipular dentro de mim - parecem estar atingindo novos patamares. Eu quero me comprometer a seguir em frente, a passar por tudo que eu preciso passar. Boa parte disso tem se concentrado em Eva e sinto muita dor por isso. Eu me comprometo a me render a ela.

RESPOSTA: Eu digo a você - enquanto a Força está fluindo em direção e para dentro de você, fortalecendo e sustentando você, ajudando você - que é tão incrível como os seres humanos podem ser cegos. O que você acredita é uma crise e um novo sofrimento e dor, é exatamente o oposto. É exatamente para onde você deve ir. É exatamente o que você deve fazer.

Aquilo contra o que você luta tão consistentemente, que até agora - com todo o incentivo e toda a orientação que teve - confiar em si mesmo o suficiente para poder olhar para os aspectos do seu ser que são apenas partes de você, que você chama e chame novamente o eu inferior. Mas, a menos que isso esteja sendo feito, você nunca pode confiar em si mesmo - você nunca pode estar seguro de si mesmo.

Como você pode confiar em outra pessoa, a menos que você confie em si mesmo - ou em qualquer outra coisa, nesse caso. Portanto, digo que o próprio fato de que você agora está ciente do eu inferior e pode dizer isso abertamente não é a crise - embora você se convença de que é. Se eu fosse você, me alegraria. [Muitas risadas]

PERGUNTA: Eu aceito. Eu aceito. [Em meio a muitas risadas]

RESPOSTA: Não apenas não é uma tragédia, mas é realmente uma vitória que finalmente você chegou aonde você tinha que ir o tempo todo. E essa é de fato a porta de entrada para o seu verdadeiro eu superior, não uma imitação ou máscara fingida. Então eu digo a você, eu o abençôo com a Força dada, e o convido a cultivar aquele espírito de aceitação alegre e de confiança de que esta é uma parte de você que você agora é verdadeiramente forte o suficiente para ver pelo que é - sem negar mas sem exagerar que isso é tudo que existe para você.

Você pode fazer isso agora mesmo. É uma escolha de atitude. Você pode dramatizar e exagerar, ou pode se regozijar com um espírito verdadeiro de: finalmente você chegou lá.

 

QA242 PERGUNTA: Sinto-me agora muito consciente de minha vontade negativa e da maneira como me entrego a ela. Sinto a tristeza da minha vontade positiva quando quero dizer Sim em vez de Não à vida, mas continuo dizendo Não, intencionalmente - e me entrego a isso. Eu me entrego a isso não trabalhando e mantendo minha criatividade dentro de mim; Eu concordo com o Não por não cuidar realmente de meus filhos; Eu me entrego ao Não ao me empanturrar; e também em fumar cigarros. Cada vez que faço isso, fico triste por fazer isso. Eu realmente preciso e quero sua ajuda para desafiar essa negatividade nessas áreas especificamente.

RESPOSTA: À medida que a Força se torna operante, mesclando-se com o seu próprio compromisso, digo o seguinte a você em relação ao que você expressou: há esta parte em você que agora não deveria ser tão difícil de vivenciar de forma concisa. É uma atitude infantil que fica extremamente enfurecida com cada pequena dificuldade, esforço, disciplina, frustração ou qualquer outra coisa.

Todas as coisas que você expressou nada mais são do que a voz dizendo: "Não tolerarei nada onde preciso de disciplina, onde tenho que dizer Não a algo em mim." Então você diz constantemente Não para a coisa errada. Não é que você não deva dizer Não, mas depende do que você diz Não.

Você diz não à vida? Você diz não para viver? Você diz não às contribuições construtivas? Você diz Não para se esforçar e amadurecer em sua visão e tentar entender o que uma determinada frustração pode lhe ensinar? Ou você diz Não à sua auto-indulgência e infantilidade? Essa é a grande questão.

O que você precisa mudar é a direção do seu Não. Esta é uma escolha. E à medida que você se beneficia dessa escolha, todos os dias você enfrenta talvez dois ou três incidentes em que realmente diz Não à infantilidade, às exigências, à auto-indulgência e assim por diante. E então você também pode explorar o conceito errado que você cultiva; que você constantemente se alimenta dessa atitude; que você nunca se dá a chance de ver que é um equívoco; que todas as coisas que você diz não com tanta veemência não devem ser temidas ou negadas.

Eles são algo que sua alma realmente deseja e precisa, mesmo que seja apenas um remédio temporário antes que algo mais saboroso possa ser necessário e nutrido. Mas não tem nem a metade do gosto desagradável que você pensa - e suas indulgências são o verdadeiro veneno.

Você já tem as informações disponíveis para mudar de direção e de vontade, e começar a viver e não negar que dizer Não às suas indulgências também é a sua felicidade. Sua distorção é um tipo de jogo deliberado e habitual em que você pensa - ou quer pensar - que isso levaria à privação e é um castigo porque você é uma pessoa má - que você tem que fazer isso e desistir daquilo.

Você se encerra em uma prisão total dessa forma. Abra as portas da prisão, minha querida. Você pode fazer isso agora. Você pode fazer isso assumindo uma visão adulta muito mais construtiva para cada questão de decisão - onde você diz Sim e onde diz Não, o que você diz Sim e o que diz Não.

Para isso eu te dou a Força e te dou bênçãos. Eu digo a você, você tem a escolha de passar por uma nova porta a cada dia de sua vida, na qual sua vida pode começar a florescer e florescer. Essa é a bênção. Vá em paz. Você recebeu a Força.

 

QA242 PERGUNTA: Eu realmente quero me comprometer com o amor, a força e a beleza que posso realmente sentir dentro de mim. Mas eu me afasto das pessoas e nego completamente isso dentro de mim, exigindo que outras pessoas me dêem, percebam em mim, tragam isso para mim. Eu quero me dar e quero dar o meu melhor para aqueles que estão ao meu redor.

RESPOSTA: Esse compromisso também atrai as forças divinas que se misturam, sustentam e ajudam a trazer à manifestação esse compromisso. Talvez seja a melhor coisa para aqueles que vieram aqui esta noite se levantarem juntos e todos vocês emitirem um grande SIM - sim, para vocês mesmos, para todos vocês, e dizerem as palavras: “Sim, para mim, para Tudo de mim." diz! É importante dizer isso com veemência.

PERGUNTA: [Dito por muitos] Sim para mim mesmo; sim, para o meu interior; sim, para tudo de mim.

RESPOSTA: Sim, o melhor em mim. {Sim, o melhor em mim.}

RESPOSTA: Sim, até o pior em mim. [Com muitas risadas, em uníssono] {Sim, até o pior em mim.}

RESPOSTA: O pior se tornará o melhor. {O pior se tornará o melhor.}

RESPOSTA: Não preciso temer nada. {Não preciso temer nada.}

RESPOSTA: Eu confio no meu Deus. {Eu confio no meu Deus.}

RESPOSTA: Eu sou Deus. {Eu sou Deus.}

RESPOSTA: Isso gerou uma grande e bela energia e agora é uma expressão real para a qual muitos de vocês estão prontos. Você é abençoado. Você recebeu a Força.

Próximo tópico

Compartilhe