Comunicação com o guia

15 PERGUNTA: Por falar em devaneios e fantasias, escrevi uma peça sobre uma antiga encarnação no Egito e me pergunto se eu mesmo estive no Egito em uma encarnação anterior?

RESPOSTA: Nesta oportunidade, posso dar uma breve explicação a todos os meus novos amigos aqui? Os Espíritos pertencentes à Ordem do Plano Divino não podem e não darão este tipo de informação a menos que sirva a um propósito muito bom, a menos que seja importante para o autodesenvolvimento. Se e quando esta informação se tornar necessária para você, você receberá o conhecimento dela, seja por meu intermédio ou por outro espírito, ou por meio da iluminação que virá diretamente a você.

Enquanto se tratar apenas de uma especulação interessante, não damos essa informação, porque, se fizéssemos isso tão levianamente, não haveria propósito para a memória ser levada de uma vida para a outra. Eu sei, há muitos espíritos que vêm por meio de médiuns que são muito liberais com esse tipo de informação. Mas eles não são nossos espíritos.

É fácil dizer, satisfaz a curiosidade humana e nunca pode ser provado. Um espírito poderia facilmente dizer a você Sim ou Não, e você não saberia. Você ficaria satisfeito. Mas não fazemos assim. Quando esse conhecimento chega, ele deve ter um significado real. Deve ser uma chave para sua vida atual. Às vezes, a iluminação é dada sobre o assunto de vidas passadas. O país raramente é importante, mas outras circunstâncias são importantes.

Sempre que a verdade permeia você sobre uma encarnação anterior - e isso vale para todos vocês - você deve ter um sentimento de vitória ou libertação. É como se uma chave fosse enfiada na fechadura e uma porta aberta, e de repente você entende muitas, muitas coisas em sua vida presente, como dificuldades, sofrimentos e testes. Se esse sentimento não acompanhar essas informações, não confie nelas.

 

54 PERGUNTA: Em uma das palestras, você mencionou a linguagem das imagens que é usada no Mundo Espiritual, e você também mencionou que é bastante difícil traduzi-la para a linguagem humana. Gostaria de saber se você pode nos contar mais sobre a linguagem das imagens para que possamos entendê-la. Também gostaria de saber se você pode compreender todas as línguas humanas e se expressar por meio de um meio em qualquer língua.

RESPOSTA: No que diz respeito à linguagem pictórica do Mundo Espiritual, infelizmente não posso transmitir isso a você. Se eu pudesse transmitir isso, seria muito mais fácil para mim me expressar e muitos erros de interpretação de minhas palavras seriam evitados. Portanto, não é possível que eu lhe dê uma explicação sobre isso. Os seres humanos simplesmente não podem compreender esse meio de comunicação muito mais amplo. Sua própria linguagem é apenas uma pequena parte do escopo mais amplo da linguagem pictórica. É como se você tentasse explicar a linguagem humana a um animal.

No que diz respeito ao meu - ou ao de qualquer espírito - conhecimento da linguagem humana, tenho o seguinte a dizer: não preciso compreender a linguagem humana particular. Vejo as formas de pensamento na linguagem pictórica e tento expressá-las na respectiva língua humana por meio do médium, utilizando seus órgãos dos sentidos, bem como sua linguagem. Pelos ouvidos da médium, ouço enquanto me manifesto, e por sua boca e conhecimento físico - a linguagem, por exemplo - eu me expresso.

Se eu poderia me expressar em qualquer idioma, independentemente de o médium saber ou não o idioma, depende do tipo de mediunidade. Existem muitos tipos de mediunidade de transe, fato que é em grande parte ignorado. Um tipo mais direto e forte de mediunidade existe do ponto de vista da manifestação física e da fenomenologia; pertence mais à categoria de fenômeno psíquico.

Nessa categoria pertencem a materialização, a transfiguração, a voz direta e a transfiguração auditiva - falar em uma linguagem que o meio ignora - e alguns outros fenômenos semelhantes. A transfiguração auditiva é referida na Bíblia como "falar em línguas". Tais fenômenos exigem uma força infinitamente maior por parte do médium, assim como por parte dos Espíritos. Exige um tipo inteiramente diferente de mediunidade do que a mediunidade de transe comum.

É muito difícil explicar todas essas variações e possibilidades múltiplas para você. Talvez em alguma ocasião futura eu possa lhe dar um pouco mais de informação sobre este assunto, mas o tempo ainda não está maduro para isso.

Com muito poucas exceções, os espíritos mais desenvolvidos não usam o tipo mais direto e forte de mediunidade, na categoria dos fenômenos psíquicos, em que uma força muito mais grosseira é usada. Essa força mais grosseira pode ser obtida mais facilmente de espíritos que ainda estão mais próximos da esfera terrestre. No entanto, tais manifestações também têm seu propósito e uso. Eles servem para abrir os olhos dos seres humanos para perceber que existem outros mundos além do seu.

Por meio dessa compreensão, muitos podem passar a pensar um pouco diferente sobre a vida. Mas uma vez que essa perspectiva diferente é adquirida, é mais útil estar em contato com espíritos em um plano superior, que podem não ter o tipo de força disponível que é necessária para provas contundentes, mas que podem lhe dar diferentes benefícios de uma natureza mais sutil.

Mesmo no que diz respeito a esta prova, não é tão simples. Pode abrir a porta, mas pode ser apenas o começo da obtenção de provas internas por meio da iluminação e da certeza internas. A prova externa nunca é suficiente. Além disso, você só pode provar algo para alguém que é aberto e sem preconceitos. Não importa que provas surpreendentes possam ocorrer aqui ou ali, alguém que não quer ver e mudar sua perspectiva nunca ficará convencido, não importa o quê.

Aqui, estamos lidando com um bloqueio interno e isso é muito mais difícil de eliminar do que qualquer obstrução externa. Portanto, nós, no mundo de Deus, não estamos interessados ​​em produzir fenômenos. Estamos interessados ​​no desenvolvimento individual, pois esta é a única chave para tudo. Portanto, escolhemos o caminho mais simples possível, que é o menos ostentoso no que diz respeito aos fenômenos. Portanto, geralmente nos abstivemos de todas as manifestações, como voz direta, materialização, etc.

PERGUNTA: A única coisa que não entendo é, você, quando fala através do meio, traduz de sua linguagem de imagem, ou você pensa neste momento na linguagem que o meio está falando?

RESPOSTA: É uma combinação de ambos. Eu traduzo da linguagem da imagem e uso seu processo de pensamento, que influencio por meio de seus corpos sutis.

 

QA161 PERGUNTA: Gostaria de perguntar, com toda a reverência, há algum motivo e propósito para o seu anonimato?

RESPOSTA: Sim, sim, de fato. A razão e o propósito são que, no momento em que a personalidade surge, uma distorção se instala - a distorção dos recessos sutis das tendências neuróticas. Todos os tipos de glorificação, personalização, idolatria, necessidade de autoridade, processos alienantes de atribuir a verdade a um ser, em vez de a verdade ser algo universal que está disponível em todos os seus corações.

De uma forma sutil, seria então "a verdade vem de fulano de tal". Pois, mesmo sem a personalidade, essa tendência ainda é algo a se observar. Pois é extremamente importante saber que a verdade mais elevada e mais profunda nunca deve estar ligada a um único ser. Está tudo acabado e, portanto, também dentro de você e acessível dentro de você.

Toda a minha abordagem e orientação são orientadas de forma a ajudá-lo a eliminar as barreiras em você, para que você chegue cada vez mais a esta verdade dentro de você, e nunca a glorifique e personalize. Este é o objetivo.

PERGUNTA: Estou lendo um livro no qual uma das entidades que se comunica com um médico expõe muitas verdades sobre o universo. Minha pergunta é: por que certas entidades se revelam? Qual é o propósito de revelar a identidade?

RESPOSTA: Não acho que haja um bom propósito, mas se acontecer, você sabe que a mediunidade é um negócio muito complicado. Muitas, muitas forças e aspectos desempenham um papel. Também pode ter muito a ver com conceitos não admitidos ou inconscientes do meio, do instrumento.

Em outras palavras, se o instrumento está convencido de que isso é esperado e que deveria ser assim, e este conceito inconscientemente, mas talvez vagamente e não de forma pronunciada ou concisa, existe, uma força se instala onde a força manifestante, o poder , a entidade é quase forçada a fazer tal admissão, ou declaração, ou declaração.

As forças mediúnicas são extremamente complexas. Portanto, eu digo repetidamente, por anos e anos, este não é o objetivo. É um estado temporário; é uma muleta, e a verdade divina, tal como está disponível em todos os seres humanos, é o objetivo. Então os erros tornam-se muito menores, e as complicações e complexidades das forças complementares e contraditórias diminuem e diminuem.

Pois a realização do eu divino pressupõe o encontro dos próprios desvios inconscientes, enquanto a mediunidade não o faz suficientemente ou talvez às vezes nem o faça.

 

QA251 PERGUNTA: O Guia ainda é nosso líder ou é Jesus Cristo quem fala por meio de Eva? E se os espíritos que terminaram todas as vidas não têm um corpo, então também não devem fazer sexo. Por que sempre nos referimos a Deus e Jesus Cristo como ele, ele, seu? Acho que espíritos não seriam masculinos ou femininos - eles apenas seriam. Será que pensamos em Jesus Cristo como um homem porque foi nisso que ele se encarnou?

RESPOSTA: Meu querido, responderei pessoalmente à sua pergunta, pois esse é realmente o propósito destas sessões de perguntas e respostas. Agora, a sua primeira pergunta: não é ou / ou. Você entende o conceito de hierarquia? Qualquer organização maior deve basear-se neste conceito para funcionar.

Pense no governo de um país. Seu líder ou presidente certamente não pode fazer todos os detalhes. Ele precisa delegar responsabilidades e supervisionar os vários ramos do governo. Cada ramo, por sua vez, precisa novamente fazer algo semelhante, de modo que desça até as menores tarefas e tarefas.

Quanto mais desenvolvida, mais criativa é a pessoa, mais ela está disposta a arcar com fardos e responsabilidades, mais supervisionará o todo e terá líderes menores, com responsabilidades menores carregando tarefas específicas. Seu Pathwork está sob a liderança pessoal de Jesus Cristo, mas existem outros espíritos que realizam tarefas específicas. Eu sou um deles, um em uma estrutura piramidal, cada um fazendo suas tarefas designadas.

É um princípio semelhante que existe em todas as organizações que consistem em muitas pessoas. Nenhuma organização poderia funcionar de outra forma. Seria o caos. Sempre requer um líder no topo, então, no próximo nível, vários líderes de menor autoridade e desenvolvimento, e assim por diante, descendo a linha.

Este é um formato arquetípico, eterno em seu design, sua razoabilidade, sua lógica profunda. Então, mais uma vez, não é uma questão de ou / ou. Jesus Cristo é o seu guia, assim como ele é todo o nosso guia. E eu também sou seu guia.

Quanto à sua segunda pergunta, não é verdade que no Mundo Espiritual não há corpos. Todas as formas consistem em corpos sutis, de matéria radiante, se preferir. Para nós, esta questão é tão substancial quanto a Terra é para você. É verdade que os espíritos mais elevados e desenvolvidos combinam ambos os sexos.

A razão pela qual Deus é referido como “ele” em seu mundo é que o aspecto criativo de Deus, o aspecto que deu forma às energias e à consciência - embora, é claro, sempre combinando ambos os aspectos divinos - é principalmente o princípio ativo. Existem outras esferas no universo em que o princípio receptivo é mais predominante. Em nenhum dos casos, significa que um é melhor ou mais digno do que o outro.

Próximo tópico

Compartilhe