Controle de natalidade

QA177 PERGUNTA: [1969] Em questões de sexo, existe o controle da natalidade e o aborto. Acho que a maioria das mulheres em sua vida, de vez em quando, tem dúvidas sobre o controle da natalidade e o aborto. Em relação ao aborto, legalmente eles já estão trabalhando no sentido de que às vezes é melhor pra saúde da mulher, então é permitido; às vezes é por estupro, portanto é admissível; mas uma criança indesejada - ela tem direito ao aborto? E no controle da natalidade, você está negando ter prazer sexualmente? Você está negando a realização de não ter um bebê em termos de controle de natalidade ou em termos de aborto?

RESPOSTA: Do ponto de vista espiritual - vamos primeiro entrar no problema do aborto - a alma toma posse do corpo somente depois que o primeiro grito é emitido. Portanto, é totalmente errado presumir que um assassinato é cometido quando o corpo em crescimento de uma futura alma é abortado.

Os movimentos que ocorrem dentro do corpo da mãe são muitas vezes erroneamente assumidos como uma prova de que o espírito, do ponto de vista religioso, já está naquele corpo, mas isso não é verdade. Esses movimentos são reflexos pulsatórios do funcionamento e dos processos da mãe. Portanto, não é espiritualmente errado.

Mas, veja você, sempre depende dos motivos. Qualquer coisa pode estar certa ou qualquer coisa pode estar errada. Qualquer ato individual pode estar certo e qualquer ato individual pode estar errado. As leis religiosas e civis que precisam ser alteradas neste momento ainda vêm de períodos em que o nascimento era algo tremendamente importante, porque mais nascimentos tinham que ser encorajados, enquanto agora a situação é totalmente diferente.

Portanto, espiritualmente, não pode haver dúvida sobre o assassinato. E é muito mais prejudicial para uma alma nascer e não ter o amor e os cuidados adequados, e não ser desejada e desejada. Agora, eu percebo que o que digo vai muito contra o pensamento da religião organizada.

Mas só posso falar do ponto de vista das realidades espirituais. Na verdade, a partir da realidade espiritual, nem mesmo vemos a morte como a terrível tragédia que vocês, seres humanos, veem. A morte é um fenômeno que é apenas uma transição para um estado diferente. E às vezes esse pode até ser um estado preferível.

Portanto, muita destrutividade poderia possivelmente ser evitada determinando o nascimento, quando na verdade é nas melhores circunstâncias. No que diz respeito ao controle da natalidade, isso é ainda mais verdadeiro, pois equiparar o prazer sexual ao parto é absolutamente errado. Ela nega o prazer como uma meta per se e o prazer sexual como uma meta per se.

A sexualidade total é uma coisa arredondada e válida em si mesma. Quanto mais saudável for o ser humano, mais amorosa será a sexualidade. Se isso leva ou não ao nascimento, não tem nada a ver com isso.

Próximo tópico

Compartilhe