coragem

QA113 PERGUNTA: Qual é a essência da coragem em relação ao medo?

RESPOSTA: A essência da coragem em relação ao medo é enfrentar o medo e não afastá-lo. A maioria dos seres humanos tenta superar o medo escapando de uma forma ou de outra. Isso pode acontecer por meio da repressão, por não reconhecer que o medo existe, ou por falar sobre o seu medo ou do fato de que você tem alguma razão para temer, enquanto seu coração ainda teme; suas emoções ainda estão com medo.

Acredita-se ampla e erroneamente que coragem é a ausência de medo. Isso é absolutamente falso. Onde não há medo, não há necessidade de coragem. A própria natureza da coragem é que existe com medo - que lida com o medo. E só pode fazer isso enfrentando-o realmente - não dizendo: "Não tenho razão para temer", nem dizendo "não há nada a temer" ou "Não tenho medo", mas dizendo "Tenho medo disso e daquilo. Estou com medo disso e daquilo. ”

Se você realmente vivê-lo, enfrentá-lo e seguir em frente, entendendo seu medo, entendendo o que está por trás dele, quais desejos estão por trás dele, então você tem coragem. E é este ato de coragem, de encontrar e viver e enfrentar o seu medo, que finalmente o dissolverá.

PERGUNTA: A ausência de medo já é coragem?

RESPOSTA: Não, eu disse que não. A ausência de medo não é mais necessária. Você só precisa de coragem quando tem medo. Quando você não tem medo, não precisa de coragem. Agora, você pode ter medo e também pode não ter coragem. Nesse caso, você tentará fugir do medo. Claro, na realidade, sem sucesso. Mas quando você tem coragem, não foge do medo. Então você o encontra e, assim, eventualmente o dissolve.

 

236 PERGUNTA: Em referência a uma palavra que você usou e com a qual estou lutando - você pode ampliar quais são os elementos da coragem e onde a coragem pode ser sentida representada no corpo?

RESPOSTA: Sim. Os elementos de coragem são a capacidade e a disposição de sentir dor ou desapontamento e aprender com isso e usá-lo como um limiar. Isso é coragem. É coragem arriscar tudo isso, em vez de ficar parado e ter a segurança de uma portinha dos fundos aberta, nunca se aventurando completamente em uma situação nova. Isso é coragem.

Amar é coragem porque a pessoa amada nem sempre responde de acordo com seus desejos e obstinação. Dar é coragem, porque o coração mesquinho em sua negatividade ainda acredita que quando você der, perderá e ninguém lhe dará nada em troca. É coragem arriscar descobrir que suas crenças negativas podem não ser verdadeiras. É preciso ainda mais coragem para não desanimar.

Você sente coragem em todo o seu corpo, da mesma forma que sente amor em todo o seu corpo - pois a coragem é uma parte essencial do amor. Cada célula e cada poro vibram e ressoam com cada atitude divina que você pode permitir que se expresse através de sua mente, sua vontade, sua alma e, portanto, através de todo o seu corpo.

 

QA241 PERGUNTA: Cheguei a um ponto em meu Caminho em que é necessário um compromisso mais profundo com meus sentimentos de amor, para continuar meu próprio crescimento. Parece haver uma tremenda resistência a fazê-lo com base em uma imagem forte de autopreservação e aniquilação, que está ligada à minha doação. Eu vi como essa imagem é errônea. Pelas vezes que abri mão e dei meus sentimentos calorosos livremente, não fui aniquilado e cresci a partir disso. Ainda assim, sempre que há uma frustração ou a possibilidade de seguir em frente - como é o caso agora com meu relacionamento com minha namorada - eu imediatamente volto ao meu caso contra o mundo e a necessidade de controlar e calcular minha doação. Essa oscilação entre a aniquilação - que está ligada a uma imagem de minha mãe - e uma doação calculada - que está ligada a uma imagem de meu pai - é muito desconcertante. Eu só gostaria de me encontrar. Pode me ajudar?

RESPOSTA: Sim. Eu sugeriria que principalmente - embora possa não parecer assim - o que está faltando aqui e pelo que você precisa orar é coragem. É aquele passo para o que parece no momento, quando se trata disso - mesmo que você tenha experimentado a segurança, a segurança e a riqueza de amar e dar - todas as suas faculdades internas estão voltadas para o não saber.

Você se esqueceu da experiência experiencialmente, de modo que de fato parece um destino totalmente desconhecido que você está prestes a abordar quando abre seu coração e suas mãos e sua mente e seu ser e seu espírito e seus sentimentos para abraçar o universo, para derramar tudo de você em seu ambiente.

Não é que você não deseje fazer isso neste ponto por maldade - embora possa haver alguns elementos restantes nos quais são raivosos e rancorosos - mas esta é a obstrução muito menor. O maior obstáculo é a falta de coragem e uma concomitante atitude de auto-indulgência, na qual você não deseja se arriscar, na qual não deseja entrar em um espaço psíquico desconhecido - e é isso que você precisa fazer.

É a coragem de entrar em um estado desconhecido porque em seu intelecto você sabe que é o estado de verdade, justiça, imparcialidade e beleza. E mesmo que seus sentimentos ainda não possam acompanhar esse conhecimento, é que você precisa usar o conhecimento para fortalecer a vontade, para se deixar entrar no aspecto sentimento de se derramar em qualquer situação. Você pode pegar o menor em sua vida cotidiana, em sua atitude total em relação a toda a sua vida e ao universo e a todos os seus relacionamentos.

Também inclui a coragem de saber que você sempre tem escolhas e nunca é uma vítima fraca quando mobiliza essa coragem. Então, as escolhas tornam-se disponíveis e que amar e dar não enfraquece sua sabedoria para ver quando é sábio dar e quando não é sábio fazê-lo. Sua vontade funciona para executar esta decisão ou sabedoria; aí reside a coragem. E para isso você precisa orar. Está claro?

PERGUNTA: Sim, obrigado. Eu sinto que dei esse passo aqui e agora. Levei um ano e meio para fazer uma pergunta.

Próximo tópico

Compartilhe