Dificuldade em conceber

QA251 PERGUNTA: Preciso muito de ajuda sobre as dificuldades que meu parceiro e eu estamos tendo para conceber um filho. Depois de um ano tentando engravidar, tive um aborto espontâneo no segundo mês. Poucos minutos após o aborto, meu canal foi aberto, e tenho recebido orientação todas as semanas desde então. Meu conflito se concentra em saber - em minha cabeça - que quando for certo concebermos, isso acontecerá, mas me sentir inadequada quando isso não acontecer. Eu também sinto o oposto às vezes - superior aos outros porque obviamente estou tão desenvolvido que as condições devem ser perfeitas.

Já tive inúmeras sessões sobre o assunto, abordando-o de vários ângulos, mas as dúvidas persistem. Onde eu sinto que não quero abrir mão da minha liberdade, o que neste ponto significa minhas atividades de Pathwork e Ajuda emergente; meus sentimentos de não ter recebido “isso” de minha mãe, então por que deveria dar; e meus medos de rejeição de meu pai por ser a mulher que sou e mostrar isso. Sinto que estou me realizando em muitas áreas, em meu relacionamento, em meu Pathwork. Por que meu desejo pela maternidade continua insatisfeito?

RESPOSTA: O problema é que você vê essa questão em uma atitude de dualidade. Está certo, você é bom o suficiente para conceber um filho? Ou você ainda não é bom o suficiente? Dessa forma, torna-se uma questão de bom versus mau. Mas o oposto é igualmente verdadeiro. Você também vê não ter um filho, como você mesmo disse, superior e ter um inferior.

Então você luta entre dois conjuntos de dualidade que o confundem e criam um conflito. É absolutamente essencial que todo julgamento, culpa, auto-rejeição e avaliação de si mesmo com os outros - seja por ter um filho ou não - desapareça de sua consciência. Só então você poderá se realizar sendo mãe ou não, assim como é verdade que você pode ser mãe por motivos inválidos, bem como por motivos válidos.

Você ainda se esforça demais para provar seu valor tendo um bebê, provando-se assim superior aos outros porque primeiro teve que esperar muito para se tornar perfeito. Essa mesma atitude de ser melhor do que os outros também existe em não ter um filho. Portanto, ficar grávida ou não e dar à luz não pode resolver a questão. Isso só pode ser resolvido de dentro.

Isso pode ser feito entregando-se completamente a Deus, à vontade dele para você, estando total e totalmente disposto a cumprir de acordo com sua disposição - seja lá o que for - e desistindo voluntária e deliberadamente de todas as considerações do ego, de todo autoengrandecimento , e com isso, toda a culpa. Pois a culpa é concomitante ao egoísmo.

Somente através da humildade de ser apenas quem você é, silenciosamente dentro de si mesmo, o valor interior pode crescer, junto com o conhecimento de que você é uma expressão digna do Criador, um portador do espírito de Cristo - o que quer que você faça, seja qual for o seu o eu superior decide por você nesta vida em relação à maternidade.

A questão da maternidade é tão conflituosa para você, porque você atribui a ela todos esses sentimentos não resolvidos e não purificados que poderiam surgir em relação a outras questões também. Mas, por alguma razão, é aqui que aparecem mais. Portanto, seu peso deve recair sobre esses sentimentos e atitudes, enquanto deixa a decisão da maternidade para as forças superiores que a cercam.

Sua paz deve ser encontrada independentemente do que aconteça no nível externo. Se algo definitivo deve acontecer para se sentir bem consigo mesmo e com a vida, e algo mais não deve acontecer, você está preso em um vínculo espiritual que impede a consciência crística interior de preenchê-lo.

Você aprendeu muito; você cresceu e mudou em um grau maravilhoso. Não meça a si mesmo e seu valor por qualquer ocorrência externa. Não tente consertar um entendimento de tais ocorrências - ou a falta delas. Tenha sabedoria e humildade para perceber que existem muitas considerações e níveis de realidade que não podem ser compreendidos com sua consciência atual. Por que isso ou aquilo acontece, ou deixa de acontecer, a um ser humano - nunca é tão simples.

Existem sutilezas e variantes na vida de uma pessoa que ultrapassam seu estado atual de consciência. Talvez quando você não exige esse entendimento fixo - "por que não posso?" - tão ardentemente, algo se soltará em você e o entendimento virá.

Essa compreensão lhe dará paz, para que você possa cumprir sua vida com serenidade, seja ela qual for. Este é o estado de consciência que você pode visualizar para si mesmo - este é o objetivo tão necessário. Então tudo ficará bem. Espero que você entenda minha mensagem do seu ser mais íntimo.

Próximo tópico

Compartilhe