Menopausa

QA238 PERGUNTA: Tenho uma pergunta sobre o corpo feminino e as mudanças por que passa nos últimos anos. Estou nessa condição há vários anos e, para aliviar os sintomas, tenho que depender de comprimidos. Eu quero eliminar isso e trabalhar nisso a partir de um nível diferente, tanto do nível interno quanto do externo, e agradeceria qualquer ajuda ou comentários sobre isso.

RESPOSTA: A única maneira de enfrentar esses sintomas de maneira significativa é perceber que eles revelam algo importante sobre você. Cada sintoma é, em certo sentido, uma mensagem. O ser humano passa por várias fases da vida - em todas as idades, em ambos os sexos - e cada uma tem as suas várias fases.

Esses estágios ou fases têm por objetivo trazer à tona o que não é consciente. Em outras palavras, se certas condições - tanto no corpo quanto no clima ou condições externas - são difíceis para você, então essas dificuldades servem ao propósito de trazer à tona algo dentro de você que você precisa saber neste período particular de sua vida. Não é diferente de outros períodos ou outros eventos ou outras condições externas.

Portanto, tome consciência do que seu corpo está lhe dizendo. Seu corpo pode lhe dar várias mensagens, algumas delas conflitantes. Por um lado, seu corpo reivindica o estado de vitalidade que você negou. Isso pode aparecer em uma condição temporária de super-vitalidade. Quando você rejeita essa vivacidade, ela se torna mais aguda. Se você permitir que a vivacidade que pode se manifestar - desagradavelmente no momento - passe por você e não o tema e não negue, você entrará em contato com sentimentos que rejeitou anteriormente.

Se essa rejeição de seus sentimentos não acontecesse, você não teria que encontrar tais manifestações. E as mudanças que são normais, que são significativas e têm seu propósito, não criariam perturbações em seu sistema. Em outras palavras, a perturbação de uma mudança na condição corporal é devida apenas porque você perturbou originalmente o fluxo de seus próprios sentimentos.

Você pode restabelecer esse fluxo, talvez até mais fácil, enquanto encontra essas manifestações e as usa como se fossem um remédio, como se fossem uma mensagem, o que de fato são.

Agora, se trouxermos de volta este problema que o fez fazer esta pergunta, para o tema do amor, seria muito fácil para você entender como você nega a lei do amor - em primeiro lugar, não amar seu próprio corpo, seu própria sexualidade, mas temendo e odiando. E por temê-lo e odiá-lo, você criou condições para que seu corpo precise se rebelar.

Às vezes, essa rebelião não é descoberta, não é detectada - é uma rebelião interna. Mas em certas fases e períodos de sua vida, a rebelião se torna conhecida. Além de não amar seu próprio corpo, seu próprio eu sentimental, seu eu sexual, você também tornou impossível amar verdadeiramente o sexo oposto.

Quando você encontrar manifestações que aparentemente o perturbam, conecte-se com a forma como seu corpo se rebela contra não amar - você não o ama e você não ama os homens. Use esta manifestação e esta mensagem para, de boa vontade e intencionalmente, se abrir mais para este amor duplo, quer você possa ou não trazê-lo imediatamente à manifestação, à experiência real.

Nesse estado, a mudança não será uma deterioração como você parece experimentá-la, mas simplesmente uma nova maneira de experimentar a vida. Cada sucessão de fases deve ser um aprimoramento da anterior se sua mente for assim direcionada. Se essa consciência for cultivada em você, você entrará em um estado melhor, não pior.

Próximo tópico

Compartilhe