The Void

QA251 PERGUNTA: Em uma sessão recente de perguntas e respostas, acredito que você falou do lugar onde a vida encontra o vazio como o lugar onde o mal é criado - onde a escolha entre seguir a vontade de Deus ou se separar dela é feita. O que eu gostaria de saber é se o vazio que você fala é uma parte do que você chama de eu inferior, uma distorção da energia e consciência divinas? Ou é mais quase definido como um vazio, uma área que ainda não foi preenchida pela força divina? Em outras palavras, existem lugares onde a força divina não existe em qualquer forma, ou tudo o que é - incluindo o vazio ou o abismo - já faz parte da divindade? Se o vazio é parte do mal ou do eu inferior, não entendo por que você diz que onde a vida encontra o vazio é onde a vida está se expandindo para novas áreas e, portanto, onde a possibilidade do mal - separação da divindade - pode ocorrer.

RESPOSTA: O vazio não é mau. É o universo - por falta de uma palavra melhor - que ainda não foi preenchido com o sopro de Deus. À medida que Deus respira mais profundamente, o vazio não preenchido está sendo preenchido com divindade, com consciência, com percepção, com luz, com vida eterna, com amor e bondade. O mal passa a existir quando a vida encontra o vazio, quando as partículas de vida se separam do todo e, portanto, perdem as conexões - até que se reúnam novamente.

 

QA253 PERGUNTA: Muitas das palestras mais antigas falam sobre homens e mulheres como encarnações de espíritos que caíram e agora estão encontrando seu caminho de volta para Deus. Ao mesmo tempo, algumas das palestras mais recentes falam da vida humana como sendo uma expressão da crista da onda de consciência e luz que está se expandindo para preencher o vazio. Você pode dar uma visão unificada dessas duas cosmologias um tanto diferentes? O homem caiu para se tornar um agente da força vital que preenche o universo? Como a força vital se expandiria para preencher o vazio se alguns anjos não tivessem caído, ou o vazio foi criado pela Queda?

RESPOSTA: Tentarei responder a essa pergunta novamente, pois já o fiz antes. É um conceito difícil e tentarei ser mais claro. A queda é o resultado do encontro da substância divina com o vazio. No processo desse encontro entre a vida - consciência e ser - e o nada e o não ser, a consciência nem sempre pode penetrar neste vazio com força total. Somente aspectos ou partículas de sua própria essência podem, a princípio, penetrar neste enorme bloco de escuridão e não-existência, de nada.

Portanto, a vivificação desse nada é a princípio apenas parcial e os aspectos da vida divina não podem convocar imediatamente todo o seu conhecimento, sua luz, sua vida, sua sabedoria. Então, um processo gradual entra em ação, que chamamos de evolução, no qual as partículas menores de consciência - espíritos caídos - lutam para se reunir com sua totalidade e sua essência. Então você vê, aqui não temos duas cosmologias. É apenas uma questão de olhar o processo de diferentes pontos de vista.

Próximo tópico

Compartilhe