Deus | Geral

91 PERGUNTA: Como uma pessoa faz para restabelecer uma experiência emocional sobre Deus? Não estou falando do Deus da religião, mas do Deus que existe. Eu sei que os motivos são importantes. Posso querer adorar a Deus, o que provavelmente não existe em mim. Ou posso querer pela ideia de conseguir algo, que está em mim. Ou posso querer isso para uma compreensão intelectual. Acho que pode haver necessidade de um pai. Esses são meus motivos. Tenho algumas idéias de onde posso obter essa sensação de Deus. Tentei através do meu trabalho, dos livros. Agora, o que eu faço, aonde vou para desenvolver esse sentimento por Deus?

RESPOSTA: Quanto aos motivos que você citou, eles são verdadeiros, mas de forma alguma todos. O último que você mencionou é um fator muito mais forte do que você imagina e contém muitos aspectos que você ainda ignora. Além disso, você pode não gostar de ouvir que não só tem motivos negativos dos quais parece tão orgulhoso, mas também há um motivo muito saudável, uma necessidade espiritual real que você desconsidera e nem mesmo quer reconhecer. Mas, por enquanto, os motivos são de importância secundária. É bom que você possa enumerar alguns deles, mas isso não importa neste ponto.

A primeira consideração é descobrir como você atinge essa experiência interior, o que fazer, para onde ir. Só existe uma maneira: atingir a individualidade. Você não pode ter uma experiência genuína de Deus e confiar e acreditar em Deus se não confiar e acreditar em si mesmo. Na medida em que você fizer isso, você não apenas confiará em outras pessoas, mas também em Deus.

Portanto, meu conselho é: não busque Deus em igrejas ou templos. Não o busque por meio de conhecimentos, livros ou ensinamentos. Procure por ele em você e Deus se revelará. Deus está em você. Confiança, fé, amor, verdade - tudo isso existe em você. Nenhum conhecimento exterior fornece a você uma experiência genuína de Deus e, por falar nisso, você nem mesmo a aceitaria. Se você quisesse, isso aconteceria por motivos não saudáveis, tanto quanto o contrário.

Aprenda primeiro a confiar em si mesmo, apesar das muitas razões pelas quais você pensa que não pode ou não deve. Este Caminho em si deve eventualmente dar a você uma confiança muito saudável em si mesmo. E isso é tudo que você precisa para encontrar Deus.

Existem tantas pessoas que se apegam a Deus só porque não confiam em si mesmas. Este é o tipo errado de fé, a abordagem errada. Esse tipo de fé é verdadeiramente construído na areia. É a religião falsa que leva à obediência e ao medo. É tão destrutivo, reforçando a fraqueza em vez da força. Esse tipo de religião você deve evitar. Não só é encontrado em denominações religiosas conhecidas, mas também em indivíduos que não são filiados a nenhuma religião. É um veneno sutil e penetrante.

 

126 PERGUNTA: Como devemos pensar em Deus?

RESPOSTA: Não pense em Deus como uma pessoa em forma humana. Pense em um poder tremendo, criando vida continuamente de uma forma proposital. Olhe em volta e abra os olhos. Em todos os ramos da ciência você encontra aspectos da inteligência e do poder universais. Em todas as manifestações da natureza você o encontra. No muito complexo organismo físico, mental e emocional da criatura humana está a prova dessa inteligência e poder.

Deus não é um disciplinador; Deus está além do bem ou do mal. Muitas vezes as pessoas não conseguem conceber Deus, porque só conseguem pensar em Deus em termos humanos. Os seres humanos, antes que possam chegar a um entendimento mais amplo, precisam primeiro abandonar seu conceito de Deus como um pequeno disciplinador a quem desejam e temem, e que deve agir como um substituto de seus pais. Eles desejam esse Deus porque têm muito medo de enfrentar a vida sozinhos.

Como já salientei repetidas vezes, antes que a verdadeira experiência de Deus possa ocorrer, todos vocês devem aprender a se manter em pé e talvez adiar sua busca por um tempo. Não declare “existe um Deus” devido a falsa culpa e a incompreensão das relações humanas, se você não tiver certeza.

Nem declare “não há”, porque sua visão está turva por sua desesperança e confusão sobre a vida e sobre você mesmo. Nesse momento, é saudável dizer: “Ainda não sei”, sem culpa e sem desafio. E quando você se encontra - e é sempre assim que o Caminho deve começar - quando você encontra seu eu real, verdadeiro, o resto é dado a você. Ele vem sozinho.

É uma compreensão natural que surge quando você aprende o que precisa saber sobre si mesmo para viver com sucesso. Encontrar Deus não pode ser feito discutindo teorias em um nível intelectual. Mantenha o problema arquivado, meus amigos, mantenha-se aberto, mas encontre-se primeiro. Isso é tudo que importa.

Pois então você entrará na verdade por dentro, por sua experiência pessoal, em vez de aceitar postulados ou enigmas por medo, obediência, pensamento positivo ou desejo de dependência e recompensa, por meio da rejeição da responsabilidade própria.

Na verdade, o pensamento positivo tem que desaparecer, a ganância infantil desistiu. Todas as atitudes que o fazem se apegar a uma falsa imagem de Deus precisam ser mudadas antes que uma verdadeira experiência de Deus seja possível. Todo desejo de fuga deve desaparecer primeiro. Então, a experiência é construída sobre uma rocha.

 

QA129 PERGUNTA: Tenho lido The Treatises of the Seven Rays, que é um livro de Alice Bailey, e The IM de St. Germaine, que diz a você que o comportamento das pessoas depende das forças psíquicas que atualmente os governam pessoas, ou os raios sob os quais essas pessoas nascem. Pessoalmente, não acredito nem os vejo como fontes de informação para a existência de tal raio. No entanto, essas são pessoas supostamente altamente desenvolvidas espiritualmente, e eu não gostaria de contradizê-las. Portanto, eu gostaria de saber, esse raio existe?

RESPOSTA: Deixe-me colocar desta forma: os raios podem muito bem existir e eles existem. Mas isso é um mal-entendido dessas pessoas, que talvez possam de alguma forma perceber os raios e não entender da seguinte maneira. Eles vêem os raios como um curso, e o homem tem que se curvar e se submeter à existência desse curso.

Em outras palavras, o que eles estão fazendo é apenas mudar a ênfase de um Deus personalizado para os raios. Isso é exatamente o mesmo. O homem não é subserviente aos raios ou a uma divindade residente fora de si. Os raios são uma consequência do pensamento do homem, e o que vem primeiro é o pensamento do homem, o ser do homem, o sentimento do homem, a atitude do homem, as ações do homem. E ele tem domínio sobre si mesmo.

Depende do homem o que ele decide que sua vida vai ser. E esse é o raio que sairá dele, e ele será influenciado por outros raios apenas na medida em que ele permite, que ele não está ciente, que ele não está disposto a tomar sua vida em suas mãos. Caso contrário, ele nunca terá que se submeter a nenhuma força externa a ele.

Ele pode mudar os raios em sua circunferência na medida em que estiver disposto a declarar que é o mestre de sua vida, e ele não precisa se curvar a nenhum raio, divindade ou vontade, exceto ele mesmo.

 

QA142 PERGUNTA: Você fecha todas as suas sessões com: “Fique em paz. Esteja em Deus. ” Minha pergunta é sobre Deus. Recentemente, apareceu na imprensa pública que muitos na religião estão começando a questionar o significado de Deus. Você pode comentar nisso? E qual é o significado da frase bíblica: “O temor de Deus é o princípio da sabedoria”.

RESPOSTA: Já disse que a palavra “medo” é uma tradução muito enganosa. É um erro significativo porque expressa a atitude do homem ao longo dos séculos para com a inteligência superior do universo, que é uma imagem projetada.

Como eu disse, a imagem de Deus é sempre uma imagem dos medos e equívocos de alguém, projetando uma versão personalizada em uma esfera geográfica externa. Esse ser sobre-humano é então e deve ser temido, porque projetamos nele qualidades com as quais não conseguimos chegar a um acordo em si mesmo ou na autoridade circundante.

O verdadeiro significado desta palavra é a percepção de um tremendo poder desse espírito universal. Mas esse poder não está fora. É um poder profundo dentro de você. Pois nas Escrituras também foi dito - mas consistentemente esquecido por geração após geração - Deus só pode ser encontrado dentro e não fora em qualquer céu, nunca.

Mas não é por acaso que essa tradução inadequada ocorreu. É uma expressão do estado de espírito dos seres humanos. Quando você diz que alguém é pequeno em comparação, isso se aplica apenas ao ego externo. Mas quando se trata do seu eu real, não se aplica, porque é aí que você não é pequeno. É aqui que você - e isso pode soar muito enganador - é muito poderoso, de fato.

Quando você descobrir esse poder no fundo de você mesmo, não haverá perigo, porque esse poder só pode ser descoberto quando o pequeno ego - com seu orgulho, sua obstinação e seu medo - for abandonado.

Agora, voltando ao resto de sua pergunta. É claro que certos estágios que a humanidade atual está passando em relação a Deus são extremos, que são uma reação do pêndulo indo para o outro lado. Mas no geral, do ponto de vista da evolução, essa é uma manifestação saudável, porque não vai ficar nesse extremo.

O desenvolvimento espiritual individual tem que ir de uma imagem de Deus externa, personalizada, projetada para a fase em que essa imagem de Deus se dissolve e se quebra, e o homem aparentemente se encontra sozinho consigo mesmo. Ele tem que aprender a individualidade; ele tem que aprender que nenhuma autoridade externa fará por ele - ele deve fazer.

Naquela estrada, na solidão profunda e temporária de ter a velha imagem de Deus destruída e ainda não ter encontrado um verdadeiro conceito do espírito universal - onde ele encontra e chega a um acordo consigo mesmo - ele finalmente romperá seu eu interior no qual ele encontra o verdadeiro poder cósmico de Deus.

É por isso que a humanidade em geral também tem que passar. Nesse sentido, é uma manifestação de crescimento, mesmo que pareça negar Deus, negar a velha projeção externa de Deus - isso é uma fuga de si mesmo, isso é uma crença infantil, isso é uma insistência em ser vivido para ele, e isso é uma negação de enfrentar a si mesmo - e tomar as rédeas da vida dentro de si.

Nesse sentido, é um progresso abandonar temporariamente a crença em uma imagem de Deus personalizada. Até que essa presença real e divina possa ser encontrada, isso pode ser em muitos casos um estágio necessário.

 

COMENTÁRIO DO GUIA QA213: Deixo a todos vocês a mensagem de que, por favor, confiem na bondade da vida e na sua própria bondade do fundo do coração. Banco nisso. Ore por isso. Ele está aí. Ele está aí. Concentre-se nisso, sem esquecer o negativo. Olhe para o negativo e reconheça-o como um estado parcial, irreal e temporário. Assuma a responsabilidade por isso.

Veja isso diretamente, mas nunca perca de vista que aquela parte em você que é capaz desse autoconfrontação e honestidade e abertura e exposição - aquela parte que é capaz de escolher a atitude adequada - é o Deus que é eterno. Está tão perto. É sua escolha - a escolha de como você direciona seu pensamento.

Você direciona seu pensamento para uma desesperança abismal e autodestruição porque você é imperfeito, ou direciona seu pensamento para o reconhecimento de sua natureza divina, embora haja partes imperfeitas em você? Eles são apenas partes. Conheça sua beleza. Conheça a sua grandeza eterna. Você é Deus.

Próximo tópico

Compartilhe