Preguiça

QA162 PERGUNTA: Ouvindo você responder a essas perguntas, me vejo como um exemplo perfeito de sentimentos negativos e estando sempre incrustado de preguiça. De vez em quando, tenho esse transbordamento de sentimentos, e tive um desses da última vez que estive aqui. Infelizmente, essas coisas estão transbordando demais, e é aqui que eu perco toda a minha energia e depois volto para a incrustação. {Sim} Eu não sei o que é.

RESPOSTA: Bem, posso explicar isso. Você vê, geralmente você mantém as energias congeladas na imobilidade porque há muito medo dos bons sentimentos, bem como dos maus sentimentos. Você tem que liberar sistematicamente esses bloqueios de energia e deixar o sentimento fluir em você.

Se ela estiver congelada e petrificada, chegará o tempo em que a força vital irá atacar, por assim dizer, e de repente sairá como uma explosão, de uma forma completamente exagerada e sem canais.

Assim, não estará de forma alguma integrado com a sua razão, com a intuição interior, com as faculdades do seu eu superior que o orienta adequadamente. Ele simplesmente sai descontroladamente. Então, é claro, não é satisfatório.

Isso cria mais desapontamento, que só o ameaça e convence mais, e você recua ainda mais na petrificação do sentimento como uma salvaguarda. Contanto que pelo menos saia ocasionalmente, embora seja uma reação ao estado de congelamento, é ainda melhor que ainda apareça, porque do contrário seus sentimentos atrofiariam.

Portanto, eu aconselho muito seriamente se engajar em um trabalho muito sistemático sobre essas emoções e esses bloqueios de energia, entrar em contato com essas emoções e expressá-las em movimentos físicos.

PERGUNTA: Você pode me dar um ponto sobre a origem de tudo isso?

RESPOSTA: Medo, como sempre deve ser. Medo de que seus bons sentimentos não sejam aceitos. Há um medo enorme em você de que os bons sentimentos o enfraqueçam. Você tem uma ideia errada de que os sentimentos ruins fortalecem e os sentimentos bons enfraquecem.

Então, há essa sensação de que, se você for fraco, não é um homem. É esse tipo de distorção que existe em você. A sensação boa, portanto, parece, de acordo com esse equívoco, diminuir sua masculinidade, o que, é claro, está completamente errado. É absolutamente o oposto.

Mas, ao entrar em contato com essas emoções irracionais, você verá e compreenderá os equívocos e o que são. Eu o aconselharia fortemente, uma vez que você está tão ansioso para melhorar isso, a prestar atenção a essas inibições e contrações em você - que você aproveite todas as oportunidades que podem ajudá-lo a fazer isso.

Por exemplo, uma maneira de fazer isso seria ingressar em um pequeno grupo. No entanto, o medo em você é tão forte que você evita isso. É justamente por causa dessa reação que um grupo o ajudaria, de fato, muito mais do que você imagina.

É sempre exatamente aquilo que a pessoa mais resiste que é a maior e mais direta chave para quebrar a fechadura. Isso você achará muito útil. E também ajudaria a fazer mais trabalho físico em conexão com a exploração do trabalho psicológico que você está fazendo. Este é o meu conselho.

 

QA163 PERGUNTA: Minha pergunta tem a ver, mais uma vez, com minha apatia e preguiça. Estou ficando impaciente com isso, e cheguei a um ponto em que não consigo nem pensar em fazer nenhum plano para sair disso, porque tenho certeza de que não vou seguir meu plano. Estou em uma situação muito ruim, onde realmente não sei o que fazer. Gostaria de obter uma resposta pessoal.

RESPOSTA: Sim. A resposta será dupla. Em primeiro lugar, gostaria que compreendessem que aqui está, mais uma vez, um daqueles desequilíbrios que já discuti noutros assuntos.

É que a preguiça, a apatia, é uma distorção da atitude recomendável e tão necessária de se deixar viver, por assim dizer, de dentro - de não ser hiperativo com a pequena mente e a vontade exterior, mas se entregar a o fluxo da vida, visto que vem de dentro.

Mas isso é uma distorção. E assim, sua impaciência é uma distorção de atividades significativas e de tomar a iniciativa em suas mãos, e perceber que tem todo o poder de que precisa, todas as possibilidades de expansão de que precisa e, portanto, a atividade necessária. Agora, a compreensão desse desequilíbrio em si não será suficiente, mas dará a você um entendimento mais claro. Pois sempre que um está em conflito como você acabou de descrever, um desequilíbrio aumenta o outro.

Em outras palavras, quanto mais a apatia cresce, mais frenética se torna um tipo errado de atividade. E quanto mais o tipo errado de atividade de impaciência e esforço aumenta, mais exauridas as energias se tornam e, portanto, maior será a preguiça.

Agora, a segunda parte da minha resposta é que há, é claro, algo em você que o impede de realmente querer entrar na vida, se expandir em direção à vida. Há um medo muito definido em você relacionado a isso. É preciso conscientizar esse medo para que você consiga superar o poder que o mantém acorrentado.

Posso lhe dar algumas dicas quanto a esse medo, e isso pode, no momento, até mesmo lhe dar um eco e, portanto, pode ser útil para obter uma certa quantidade de energia em você. Mas não é suficiente. Isso só pode e deve ser considerado um incentivo para você realmente se conectar com esse medo.

Pode-se colocar isso de várias maneiras - talvez eu coloque da seguinte maneira. O medo da expansão parece perigo. Parece que você está se perdendo em algo maior do que você, o que, de certa forma, é verdade. Só que não há perigo associado a ele.

Sempre que o homem percebe seu verdadeiro ser e se encontra neste estado que chamamos aqui de autorrealização - a realização de seu verdadeiro eu - sente como se ele fosse todo o mundo e todo o mundo fosse ele, e a vida o carregasse de dentro. Agora, isso, é claro, é um estado muito, muito mais ainda do que você pode imaginar neste momento.

Mas é como se algo em você bloqueasse o caminho - não apenas em você, mas eu diria, de uma forma ou de outra, em todos os seres humanos - em direção a essa libertação da prisão dos limites estreitos do ego.

Se você pode sentir esse medo e ouvir a si mesmo e ver de que forma ele surge, você verá que existem várias áreas em que você já pode senti-lo agora - isso se deixar flutuar e ser e ser vivido por um poder dentro de você, entregando-se a algo que vem de dentro de você - que você bloqueia.

É quase como se você dissesse: “É bom demais para confiar. Então eu perco minha individualidade. ” E, claro, não é assim, pois a individualidade não se encontra no pequeno eu. A individualidade deve ser encontrada naquele eu maior que o vive por dentro. Agora, essa resposta significa alguma coisa para você?

PERGUNTA: Isso trouxe algo à tona. Por um momento, senti que estava me perdendo em sentimentos. E então me conectei com outra coisa - não consigo me lembrar agora. Mas faz sentido.

RESPOSTA: Bem, gostaria apenas de dizer uma última palavra sobre isso. Uma abordagem sistemática para isso talvez agora se torne mais fácil. Você pode aprender sistematicamente, passo a passo, a deixar ir, a confiar em algo dentro de você, e talvez aprender que mesmo que as primeiras coisas saiam de você que pareçam tudo menos confiáveis ​​- e elas devem sair, inevitavelmente - que isso também não tem poder sobre você, se você seguir este Caminho de uma forma sistemática, que eu não tenho que enumerar aqui.

Próximo tópico

Compartilhe