Essência Positiva

219 GUIA COMENTÁRIO: Talvez, nesta oportunidade, seja muito útil se trabalharmos alguns traços e aspectos que você me apresenta, para que eu mostre sua bela e positiva essência. Dessa forma, você aprenderá que não há nada em você que seja em si mesmo rejeitável e inaceitável. Existe apenas distorção.

Não importa o quão negativo, destrutivo, mau, sombrio ou ruim algo possa ser, é apenas uma distorção de algo bonito. Mesmo vocês, meus amigos, que estão trabalhando neste Caminho há algum tempo e profundamente, esquecem esta verdade - ou não sabem como aplicá-la. Você não consegue fazer a conexão específica.

Para esse propósito, será muito benéfico se você me apresentar alguns traços nos quais você pode ver apenas a manifestação distorcida e má, e não a bela e original essência. Ao compreender os componentes específicos, positivos e originais, você encontrará nova força e ímpeto para percorrer os túneis cada vez maiores em seu caminho e acender mais velas.

PERGUNTA: Eu julgo os outros o tempo todo. Qual é o componente positivo e original disso?

RESPOSTA: Além da projeção óbvia de seu julgamento muito severo contra si mesmo, que você não deseja reconhecer na medida em que existe, a qualidade original positiva de ser crítico é uma grande capacidade de distinguir, de diferenciar. É o poder de reconhecer, de estar atento e focado.

Se você usar essa habilidade de maneira criativa e construtiva, obviamente é um recurso maravilhoso sem o qual uma pessoa seria incompleta. Então você vê, nada, como tal, deve ser jogado fora, destruído, negado. Deve ser transmutado. Todos vocês notam neste Caminho que quanto mais honesta e construtivamente vocês veem a verdade em vocês mesmos, mais aguçada se torna sua percepção dos outros, mas de uma maneira muito diferente da atitude de julgamento que você mencionou.

Use esse recurso em você e nos outros, mas não com o tipo de hostilidade e negação que você ainda pratica com muita frequência. A verdade deve prevalecer com perdão e compreensão, com prontidão para compreender as conexões mais profundas para não julgar de uma forma última e rejeitadora. Transforme o julgamento negativo em reconhecimento.

PERGUNTA: Qual é essa característica que tenho em que nada pode chegar a mim. Existe um desafio e um despeito.

RESPOSTA: Desafio, rancor, teimosia, rigidez são todos derivados do mesmo bloqueio. A semente positiva e original deles é a qualidade de estar centrado dentro de si, ser firme, auto-afirmativo, se manter firme, estar seguro de si mesmo, em vez de ser constantemente influenciado e influenciado por outros e, assim, perder autonomia.

Meus amigos, é muito importante que vocês reconheçam a origem positiva por trás da distorção, mas, ao mesmo tempo, cuidado ao usar esse conhecimento para justificar, branquear e assim perpetuar a versão distorcida dele. Use esse conhecimento para não rejeitar e ejetar tudo.

O objetivo desta explicação é ensinar-lhe que não há nada em você que não seja originalmente divino. Aprenda que nada deve ser negado e ejetado. Mas a diferenciação deve ser feita entre sua versão original e sua versão distorcida.

PERGUNTA: Tenho uma falta de fé muito forte e não quero acreditar em Deus.

RESPOSTA: Isso é uma distorção da atitude saudável e realista em relação à responsabilidade e à autodependência, de saber que não há autoridade que fará isso por você. É uma distorção da verdade de que você é um agente auto-responsável, o que, na realidade, não é, obviamente, em oposição ao eu-Deus mais profundo e sábio ao qual o ego deve se render.

É esse eu divino que sozinho pode trazer a verdadeira identidade, autonomia e independência. Você aposta em sua falta de fé e em permanecer com a distorção. Qualquer que seja a natureza desta estaca, ela deve ser desenterrada. Pois sempre que você aposta em não querer saber a verdade, você exclui a luz.

Um dos aspectos mais importantes a aprender em seu caminho é a capacidade de abrir todas as portas. Você deve estar ciente de que deseja deliberadamente manter as portas fechadas. Sempre assuma que você pode estar enganado, sua visão pode estar errada, a verdade pode ser diferente.

Depois de estar disposto a abrir mão de sua atitude defensiva em prol da verdade, depois de se livrar da rigidez e do medo de sua opinião, você descobrirá se por acaso estava certo sobre o assunto em primeiro lugar. Se for verdade, você voltará ao mesmo conhecimento, mas de uma maneira muito diferente.

Não estou falando apenas sobre a pergunta específica que você me fez, pois Deus realmente existe. Falo de maneira geral sobre a rigidez de se apegar a uma crença que tantas vezes é totalmente errada e distorcida. Nada o torna tão infeliz quanto sua própria crença inverídica.

PERGUNTA: Qual é o aspecto positivo de um estado de medo e ansiedade?

RESPOSTA: O medo, em geral, é uma distorção da cautela, uma consciência de algo, em algum lugar, estar errado. Especificamente, no estado humano, a ansiedade é sempre um sinal de repressão. Tal estado é um indicador para você que lhe diz que há algo que você não deseja ver e que o deixa ansioso.

Portanto, a ansiedade não é nem mesmo uma distorção de algo positivo - é positiva, no sentido de que é um sinal que aponta para onde você deseja permanecer ignorante sobre si mesmo. Sempre que estiver ansioso, saiba disso claramente, pois é a verdade. Comece com total compromisso com a verdade, para descobrir o que sua negação é especificamente.

Faça meditação profunda, de preferência na presença e com a ajuda de amigos. Jogue tudo dentro, deixe de lado tudo em que você se apega. Deixe que a energia da meditação de seus amigos também o ajude e, então, resolvam isso juntos. Você o encontrará e, assim, acenderá novas velas. Essa escolha sempre existe. A negação da verdade da questão é o que cria ansiedade. Isso pode se aplicar a muitas coisas.

PERGUNTA: Tenho interesse em ser rebelde, em ir contra a autoridade e até mesmo contra o que sei ser a verdade. O que poderia ser positivo na origem dessa destrutividade?

RESPOSTA: O aspecto original, antes que a distorção se instale, é um espírito de coragem e independência, um espírito de luta contra a submissão ao conformismo. Somente em sua versão distorcida ela se torna uma destrutividade cega e sem sentido.

PERGUNTA: Qual é a origem positiva de minha tendência de evitar assumir a responsabilidade por minha vida, minha tendência de evitar?

RESPOSTA: Em sua manifestação divina original, é a qualidade de deixar ir e deixar fluir, de não permitir que o controle do ego assuma e bloqueie o fluxo eterno do ser, de não ser limitado, tenso e hiperativo com as forças do ego. Tem a conotação de ceder e render-se ao fluxo do ser.

É importante que o conhecimento que apresento aqui não seja usado para evitar enfrentar o que é realmente negativo e destrutivo. Não o aplique cegamente a distorções de distorções e faça disso um jogo. Dou-lhe esse conhecimento para perceber que não há nada de ruim em si mesmo, exceto o que a defesa e o erro criam temporariamente.

PERGUNTA: Qual é a origem positiva de jogar o jogo da vítima?

RESPOSTA: A distorção é a autoexoneração às custas de tornar os outros culpados, cuja vítima você professa ser. A verdade é o anseio pelo estado perfeito que você contém em seu núcleo, que não é um perfeccionismo fixo, mas a perfeição sempre em movimento e mutável da alma mais íntima.

PERGUNTA: O que está por trás da defesa e da compulsão de contar piadas?

RESPOSTA: A vida no universo é alegre, prazerosa - é alegre, é humor. O humor é um aspecto divino significativo. Não pode haver beleza e amor sem humor.

PERGUNTA: Competitividade? Autocentrismo - quer ser o centro das atenções?

RESPOSTA: O egocentrismo é uma distorção direta de buscar o seu centro interior. Se você estiver centrado em seu eu divino, a vaidade e o egoísmo cessarão. Vaidade e egoísmo existem se a busca pelo núcleo divino é aplicada ao ego separado. Ambição e competitividade são uma distorção do movimento interno para criar o melhor que você pode ser.

Mas, novamente, quando colocado a serviço do ego separado, torna-se um esforço que se coloca em oposição a outro eu. Na realidade, no nível divino da verdade interior, isso não existe. Todos podem dar o melhor de si sem interferir uns nos outros. Em seu original, é: “Como posso ser meu melhor potencial?” Em sua distorção, ela se manifesta como: "Como posso ser melhor do que os outros?"

PERGUNTA: Abuso de poder, de uma posição de autoridade?

RESPOSTA: Distorção da verdadeira liderança. A verdadeira liderança é assumir responsabilidades, pagando o preço pela liderança. A distorção dela quer sua glória, as vantagens - de uma forma egoísta e vã.

PERGUNTA: Não consigo imaginar nada de positivo na tendência de se afastar, ser “legal”, fingir ser diferente?

RESPOSTA: O aspecto divino original é autocontenção, autossuficiência, imparcialidade, serenidade. Em toda vida sã deve existir um equilíbrio harmonioso entre compartilhar intimamente com os outros em uma troca dinâmica e estar em solidão para se reabastecer de dentro. Eles devem coexistir em total conforto emocional. Quando falta um, falta também o outro, até que o equilíbrio seja restabelecido.

Se você se assustar com o contato íntimo, buscará isolamento. Isso então será algo solitário e piegas, ao invés da bela versão em seu estado original, que é um tempo de reabastecimento, um tempo de entrar em você mesmo, de fazer contato com seu ser interior, de se comunicar com sua natureza interior e exterior. Então, os frutos dessa autocontenção podem ser dados novamente. Esse seria o equilíbrio certo.

Próximo tópico

Compartilhe