Destruição da Humanidade

QA193 PERGUNTA: [1971] Ouvi de uma fonte na América do Sul, de um espírito chamado Joseph, que a humanidade está se aproximando de um ponto muito crítico. Ele indica que o homem, ao descobrir as forças da vida, as voltará contra si mesmo, e isso pode resultar em consequências destrutivas para todos os seres humanos. Não consigo entender isso.

RESPOSTA: Isso está muito errado. É errado porque é uma inclinação distorcida. A humanidade sempre usou poderes divinos em sua ignorância e em sua força demoníaca não reconhecida, e os distorceu. Isso não é novo. Seja em uma base tecnológica ou psíquica interior, não faz a menor diferença. Mas a humanidade, em qualquer forma ou formato, tem que passar por seus próprios estágios evolutivos.

Dizer que está condenado à destruição é olhar para ele através de uma estrutura muito estreita. Aconteça o que acontecer - digamos uma destruição momentânea - é apenas um minúsculo elo em uma grande corrente. E essa cadeia existe, não importa o que a humanidade faça. A destrutividade temporária deve sempre levar finalmente à verdade do ser. A destrutividade não é destrutividade per se. É ao mesmo tempo sempre o remédio e a chave para a realidade última de todo bem. Está apenas fora do contexto. Não é destrutivo per se. O mal não é o mal per se. É uma distorção e, mesmo quando se manifesta da forma mais destrutiva, já é o instrumento para o bem.

Você pode facilmente observar isso em uma estrutura menor em sua vida diária. A coisa mais má, a pior, a crise mais dolorosa que você passa, se você passar bem, verá que é uma bênção em si mesma. Quantas vezes já disse isso? Quantas vezes alguns dos meus amigos conseguiram descobrir isso? Só quando você tem uma atitude destrutiva em relação ao que acontece é que ela fica temporariamente aparentemente sem sentido.

Mas o mal não é sem sentido! É sua criação e é uma distorção do bem; e a ignorância é uma distorção da sabedoria. É apenas um bloqueio do que é definitivo. Portanto, como alguém que é um espírito conhecedor pode dizer isso, é uma contradição. Não pode ser realmente um espírito conhecedor. Pode ser alguém que fala do ponto de vista de um ser humano assustado, e não de alguém que tem uma visão geral.

É como dizer que quando você morre, é destrutivo e que é o terror máximo. Todos vocês morrem da morte física, muitas, muitas, muitas, muitas vezes - nem uma, nem duas vezes - até que estejam fora da corrente da vida e da morte. Eventualmente você vai perceber a verdade e você terá se libertado da ilusão desta vida dualística em que o mal e o bem, e o amor e o ódio, e Deus e o diabo, e a vida e a morte, e todo esse erro existe, que é ligado ao ego.

Portanto, tal declaração em si mesma revela alguém que realmente não sabe. Nenhum espírito, nenhuma alma, nenhum ser humano, nenhuma entidade tem algo a temer. Não há nada a temer! Agora, eu sei que para muitos de vocês essas são meras palavras, mas conforme você trabalha em direção à sua realidade interior e enfrenta destemidamente seus medos - e corajosamente enfrenta seus erros e sua destrutividade e seus pequenos jogos desonestos - nessa medida você saberá que digo o verdade - que não há nada a temer! Esta é minha resposta.

PERGUNTA: Posso elaborar isso? {Sim} Talvez eu tenha feito uma declaração errada. Em primeiro lugar, quero dizer que vejo e sinto todas as coisas que você disse e também me sinto assim. Mas a afirmação foi devido ao fato de que os seres humanos hoje - tendo descoberto as leis da energia na matéria - estão prestes a descobrir as leis da energia nos vivos. Essas descobertas, se não usadas corretamente, podem levar a certas condições que podem ser muito prejudiciais. Afirmou-se então que os russos, estando à nossa frente nesse conhecimento particular, podem usar esse conhecimento para promover algumas de suas próprias agendas políticas, bem como as condições de uma ditadura.

RESPOSTA: Veja, meu amigo, estamos falando aqui em um nível totalmente diferente. É muito difícil comunicar isso a vocês - e não me refiro apenas a vocês, quero dizer a todos vocês - que isso não é um problema para nós. Não é - realmente não. Pois sempre existiu que as forças divinas foram distorcidas. Não é uma coisa tão nova.

Você redescobre as coisas agora de uma maneira diferente e as veste com a linguagem e os termos de hoje, mas essas forças foram descobertas antes e já foram mal utilizadas antes, e continuarão a ser mal utilizadas.

PERGUNTA: Isso não levou à destruição, por exemplo, do que eles dizem ser a Atlântida?

RESPOSTA: É verdade.

PERGUNTA: Bem, exatamente, essa é a questão que estou trazendo aqui.

RESPOSTA: Sim, é verdade. Isso não importa. Isso não importa. Nada foi realmente destruído. Detecto uma ansiedade em você que diz: "Não devemos descobrir mais, porque a humanidade não está longe o suficiente." Você não pode segurar o desenvolvimento, mesmo que o desenvolvimento tenha que errar temporariamente.

Você só pode fazer o seu melhor do seu lado para não distorcer. E o esforço de uma pessoa será mais pesado e determinará mais do que talvez as atitudes destrutivas e ignorantes, bem como o comportamento e as ações de muitas outras pessoas.

Você sabe que também existe uma segurança embutida na coisa maligna e distorcida. Você só pode ir até certo ponto, e então o poder se perde. Isso cessa depois de um tempo. E então o materialismo é o resultado em que nenhuma consciência de tal poder existe.

Eu digo, não está determinado que tenha que ser assim. Eu digo, algumas pessoas podem de fato e de fato farão o seu melhor em seu próprio fanatismo e ignorância para usar mal tudo o que possuem. E outros irão salvaguardar tal descoberta e fazê-la funcionar para o progresso no sentido real, no sentido em que é importante. Não posso dar uma resposta que diga "sim, a humanidade deve ou não deve lidar com esses poderes." Não pode ser dito.

Mas eu digo, quem quer que seja ativo em qualquer coisa que seja importante - seja uma posição política ou qualquer posição onde as massas possam ser influenciadas, ou seja lidando com tais poderes e energias - a pessoa deve sempre, em primeiro lugar, entre em si mesmo e se desenvolva, de modo que tenha a orientação - e a segurança da orientação - e não determine com seu ego o que fazer e como fazê-lo. Renda-se ao reino maior e nada acontecerá no todo.

Próximo tópico

Compartilhe