Privacidade x sigilo

QA222 PERGUNTA: Acho que há uma divisão em meus sentimentos entre o que é privado e o que é público. Em relação ao Caminho, qual é o conceito de privacidade e, em particular, qual é a possibilidade de ser privado dentro de um grupo?

RESPOSTA: Se você fizer esta pergunta de um ponto de vista geral, e não como se aplica a você, eu diria que não há conflito e não há problema. Deixe-me explicar desta forma. Uma pessoa que não tem defesas nem medos - e esse, é claro, é o objetivo deste Caminho - não terá conflito nisso. Ele não tem nada a esconder. Ele está completamente aberto.

Ele sentirá um equilíbrio interior e autorregulador em relação a isso. Ele não terá que esconder nada; ele não temerá que algo seja exposto. Não tem problema. Essa pessoa pode se sentir extremamente confortável em ser totalmente aberta. A mesma pessoa também saberá que há momentos em que tem que ficar sozinha, sem guardar segredo. Ele não precisará expor tudo, mas não porque é um segredo ou porque ele teme expor isso.

Essa é a pessoa que está livre de defesas, e somente quando você estiver livre de defesas, poderá ser verdadeiramente feliz e verdadeiramente conectado com seu Eu Superior. Não existem segredos. Enquanto os segredos forem aparentemente necessários, deve haver medo e auto-rejeição e um sentimento de vergonha, que são sempre resultado de problemas, distorções, ilusões.

Eles sempre criam uma separação que é dolorosa - uma separação dos outros e uma separação dentro do eu. Se você está livre de defesas, não precisa dizer tudo, porque nem sempre é importante. Mas você pode, se desejar. Se você tem suas defesas, são exatamente as áreas que deseja manter em segredo que são mais necessárias para expor, porque você sofre com esses segredos.

Você tem vergonha ligada a eles que colocam uma enorme tensão e um fardo sobre você. Agora, você pode não ser capaz de fazer isso imediatamente. Mas é aí que, aos poucos, você aprende a ir. Você e todos os meus amigos aqui aprenderam que aquilo que eles se sentiram mais ameaçados de expor foi mais libertador de expor.

Depois disso, a sensação de vergonha desapareceu completamente. E algo milagroso aconteceu que é quase impossível de descrever. É a vitória sobre a separação e a vergonha e a falsa sensação de "Devo manter isso isolado." É muito fácil, como todas essas coisas, racionalizá-las dizendo: "Isso é privado".

Não é uma questão de ter um direito. Claro, não há dever de expor ou não há direito de não o fazer. É uma escolha. E se uma pessoa pode escolher livremente superar a sensação de vergonha porque ela percebe que é uma ilusão que custa muita liberdade e muita energia, e que contém muitos conceitos errados, então é uma escolha livremente escolhida para sair do sigilo, que traz muita liberação e alegria.

Próximo tópico

Compartilhe