Acreditar vs. Saber

QA166 PERGUNTA: Você pode me ajudar a acreditar?

RESPOSTA: Para acreditar, geralmente? Eu até diria que você vai saber, não vai acreditar. “Acredite”, no sentido em que esta palavra é geralmente usada, é uma expressão errada. Porque você sabe ou não sabe. Quando você diz: “Eu não acredito”, você não é na verdade mais do que a pessoa que “acredita” - talvez dessa forma esteja correto.

Mas não diga: “Eu não acredito”, porque você não sabe. Diga: “Não sei e gostaria de saber”. O conhecimento interior, a experiência interior de uma verdade mais vasta deve vir de dentro de você, o que só pode acontecer na medida em que você estiver disposto a ver a verdade - geralmente sobre o universo e, especificamente, sobre você mesmo.

Se você não se fecha para a verdade e se, por exemplo, vê sua própria negatividade, verá: “Aqui eu me excluo de conhecer a verdade”. O que você chama de crença - crença no espírito universal, crença de que a vida é eterna e que na vida não há nada a temer - é apenas uma expansão maravilhosa, e tudo o mais é ilusão.

Você não sentir isso é resultado de uma negatividade que você acumulou. Agora, uma vez que você reconhece e entra em contato com essa negatividade, no sentido de dizer: “Sim, aqui me vejo dizendo que é tudo ruim”, de uma forma ou de outra, você dizer que tudo é ruim é uma negatividade.

Em seguida, pergunte-se: “Por que eu digo que está tudo ruim? Isso não é uma defesa em si - algum tipo de ilhota da qual você quer se proteger e não entrar na vida porque tem medo da vida? Apenas por este próprio ato de fugir da vida e de não entrar na vida, você cria uma experiência negativa.

Como você cria constantemente experiências negativas, deve presumir que a vida é negativa e, portanto, está em um círculo vicioso. Portanto, a única maneira de você poder, como você diz, "acreditar" - e eu preferiria dizer "experimentar a verdade da vida que é boa, que é segura, que é bela, que é para sempre mais expansiva e excitante de forma pacífica" - é pelo reconhecimento de sua negatividade defensiva.

Próximo tópico

Compartilhe